segunda-feira, 9 de abril de 2012

Tragédia Silenciosa ( II ). Aerus Varig. Retirado do site www.ocaoquefuma.com do amigo Jim Pereira.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Tragédia silenciosa (II)

A Tragédia Silenciosa vai fazer seis anos no dia 12 de abril de 2012. E até agora mais de 633 pessoas, ex-trabalhadores da VARIG, faleceram. Nosso terrivel drama não terá fim?
Paulo Resende
Niterói, 08 de abril de 2012
 
Domingo de Páscoa.
Páscoa é renascimento de nosso Senhor Jesus Cristo e também é uma data de renovação e para não dizer de renascimento para todos nós que aqui vivemos.
Este domingo de Páscoa foi comemorado no mundo todo e em milhões de lares mundo afora as pessoas se reuniram em torno da mesa para comemorar esta data tão importante.
O Renascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo é fato muito importante e todo ano Ele renasce entre nós outra vez depois de ser crucificado e morto.

Nós, ex-trabalhadores da VARIG, assim como milhões de pessoas comemoramos a Páscoa neste domingo 08 de abril de 2012. Infelizmente gostaríamos de ter comemorado a mesma coma nossa dignidade de volta. Coisa difícil de acontecer até o presente momento, pois desde o fatídico dia 12 de abril de 2006, os ex-trabalhadores da VARIG, não possuem mais dignidade e estão mergulhados em difíceis tempos que já ceifaram 633 pessoas (gente nossa) e levaram milhares de homens e mulheres e suas respectivas famílias à bancarrota.
Desde abril de 2006 nós tivemos nossas vidas viradas de cabeça para baixo e tudo isto porque quem deveria cuidar das nossas poupanças no Fundo de Pensão Aerus/Varig não o fez corretamente e deixou, ou melhor, permitiu que repactuações de dívidas fossem feitas entre a Varig e o Fundo de Pensão Aerus (21 repactuações de dívidas, no caso Varig). Esta incumbência foi da SPC - Secretaria de Previdência Complementar, hoje PREVIC. Ela não fiscalizou como deveria ter feito, mas soube muito bem intervir e liquidar de vez os Planos I e II da Varig no Fundo de Pensão AERUS, no dia 12 de abril de 2006. A SPC, hoje PREVIC, é um Órgão do Governo Federal para fiscalizar os Fundos de Pensão. A fiscalização da SPC, hoje Previc, foi péssima, ou pior, foi desastrosa, mas quem só pagou a conta desta péssima fiscalização foram os ex-trabalhadores da VARIG e suas respectivas famílias.
Rio de Janeiro, 20 de agosto de 2009
Todos já estão fartos de saber desta terrível história que se abateu sobre todos nós. As pessoas que poderiam ter nos ajudado, ou melhor, poderiam ter resolvido esta difícil questão deixam que a mesma se avolume a cada dia que passa.
Agora surge no horizonte (Audiência Pública em 13 de março de 2012 emBrasilia) ao que parece uma luz no fim do túnel. Será mesmo uma luz no fim do túnel desta terrivel Tragédia Silenciosa ou será mais um canto da sereia para enganar a nós todos? Eu estou com um pé à frente e outro atrás, mas quero estar errado neste meu pensamento.
Acreditar em pessoas que vão para frente de microfones deitar falação sobre o nosso terrível caso é, no meu entender, duvidoso, porque muitos já falaram sobre o nosso grave problema e nada ficou resolvido.
Mas como sempre nós, ex-trabalhadores da Varig, temos ainda um pouco de esperança para que tudo se resolva até o dia 26 de abril de 2012 (45 dias se completarão nesse dia 26 de abril de 2012 para que tudo esteja resolvido). Palavras que foram ditas nesta audiência pelo novo diretor da PREVIC. Podemos acreditar nele ou não? Difícil não é acreditar pois já acreditamos e confiamos em outras promessas que acabaram ficando só no terreno das promessas, e com isto cada dia que passa fica mais difícil para todos nós confiarmos em pessoas que dão sua palavra e depois a retiram sem dar a mínima explicação possível.
Vide o caso da Defasagem Tarifária devida para a Companhia Varig que está nas mãos de uma Ministra do STF mas a mesma continua a reestudar o caso e não sabemos se o reestudo do processo será um dia terminado por ela. Inclusive sua promessa que o Julgamento seria feito antes do final do ano de 2011 ficou no terreno das promessas. Pura promessa e somente promessa.
De repente, no meu entender a Ministra não está tão sensibilizada com a questão do AERUS VARIG assim como as autoridades brasileiras que estão no poder desde Janeiro de 2003 também não estão. Tanto que a atual presidente da República quando Ministra da Casa Civil, lá no início de 2010, recebeu um grupo de aposentados no Rio Grande do Sul que solicitaram à mesma uma solução para o difícil caso AERUS VARIG. Ela, na época, também ficou sensibilizada com a difícil questão mas nada fez de concreto até hoje. Eu escreví três cartas para a presidência da República e recebi somente como resposta que ela, presidente da república federativa do Brasil, agradecia a minha mensagem mas infelizmente dizia que o nosso problema estava nas mãos do judiciário.
Nas mãos do judiciário estamos há muito tempo e no STF já dura quase 4 anos.
Neste interim já faleceram, como disse acima, 633 pessoas, se não estou errado nos números. Me corrijam por gentileza.
Às vezes e muitas vezes me pergunto: Quantos mais precisarão falecer para que o nosso grave problema esteja definitivamente resolvido? Gostaria que esta pergunta fosse respondida pelos que poderiam resolver esta tão grave questão.
Bom, para terminar eu espero e todos nós esperamos que não sejamos novamente tratados como palhaços ou sejamos enganados novamente nesta terrível questão do AERUS VARIG. Espero e todos nós esperamos que até o prazo final dado pelo diretor atual da PREVIC (45 DIAS) tudo esteja resolvido, não só para os aposentados e pensionistas do Fundo de Pensão AERUS VARIG como também para os demitidos da VARIG que perderam suas poupanças neste Fundo de Pensão. Que a solução seja para todos indistintamente.
Que neste final de domingo de Páscoa possamos ter ainda um pouco de esperança para que nós, ex-trabalhadores da VARIG e respectivas famílias, possamos renascer e ter de volta a nossa dignidade e também as nossas vidas de volta. Vidas estas que foram levadas à bancarrota porquem deveria respeitar o trabalhador brasileiro, mas que infelizmente não o fizeram.
FELIZ PÁSCOA PARA TODOS OS EX-TRABALHADORES DA VARIG E SUAS RESPECTIVAS FAMÍLIAS.
QUE O NOSSO SENHOR JESUS CRISTO ESTEJA NO MEIO DE NÓS NOS PROTEGENDO E ABENÇOANDO.
E QUE ELE, EM SUA INFINITA BONDADE, POSSA NOS TIRAR DESTE TERRÍVEL PESADELO NOS IMPOSTO GOELA ABAIXO DESDE O FATÍDICO DIA 12 DE ABRIL DE 2006.

Atenciosamente,
Comissário de bordo aposentado da VARIG Paulo Resende, 08-04-2012

2 comentários:

  1. Sou filha de um comenadante da ex Varig e meu pai como tantos outros perderam o chão perante a falencia da mãe que era essa empresa aérea.
    Nasci em Porto Alegre por causa da Varig pois meu pai ingressou nesta empresa aos 18 anos antes de casar com minha mãe e ficou em toda sua carreira até a aposentadoria na empresa. Fui participante do Aerus e funcionária e acompanhei toda a decadência de uma empresa grandiosa e que levou ao caos toda uma engrenagem da nossas linhas aéreas. E não só tudo decaiu como também todas as famílias que acreditaram no Aerus como um suporte após a aposentadoria de tantos funcionários. Eu mesma estive a frente da adesão do muitos e hoje vi a decadência que alguns fizeram com tantos. Sinto tanto pelas famílias e também pela minha o estrago que isso causou. Onde está toda esse firmamento do governo com uma empresa que era símbolo de aeroviários brasileiros perante até ao mundo! É degradante ver o caos que este governo pode causar a tantas famílias crentes e dedicados a vida toda a uma empresa que tinha tudo para ser uma concencionária nacional e apoio a tantos brasileiros. Espero que um dia que possam resolver este parâmetro a muitos que acreditaram, como eu.....

    ResponderExcluir
  2. Sou filha de um comenadante da ex Varig e meu pai como tantos outros perderam o chão perante a falencia da mãe que era essa empresa aérea.
    Nasci em Porto Alegre por causa da Varig pois meu pai ingressou nesta empresa aos 18 anos antes de casar com minha mãe e ficou em toda sua carreira até a aposentadoria na empresa. Fui participante do Aerus e funcionária e acompanhei toda a decadência de uma empresa grandiosa e que levou ao caos toda uma engrenagem da nossas linhas aéreas. E não só tudo decaiu como também todas as famílias que acreditaram no Aerus como um suporte após a aposentadoria de tantos funcionários. Eu mesma estive a frente da adesão do muitos e hoje vi a decadência que alguns fizeram com tantos. Sinto tanto pelas famílias e também pela minha o estrago que isso causou. Onde está toda esse firmamento do governo com uma empresa que era símbolo de aeroviários brasileiros perante até ao mundo! É degradante ver o caos que este governo pode causar a tantas famílias crentes e dedicados a vida toda a uma empresa que tinha tudo para ser uma concencionária nacional e apoio a tantos brasileiros. Espero que um dia que possam resolver este parâmetro a muitos que acreditaram, como eu.....

    ResponderExcluir