domingo, 29 de novembro de 2009

Texto do Comissário Aposentado Varig João Carlos Luz para o Grupo Lesados do Aerus.

Pessoal:
Eu também trabalho nessa linha de raciocínio de que é chegada à hora de engrossar o caldo a voz e o coro. Afinar o discurso arregaçar as mangas e partir pra luta.
Acredito que todas as frentes, que vão desde processos jurídicos, políticos, sindicais, cartas particulares etc., e tal, e demais forças que trabalham em prol da nossa causa são de extrema essencialidade. Mas, precisamos assumir o protagonismo dessa história, afinal quem são os personagens reais, não somos nós?
Sei que nessa hora é inócua a briga entre Planos, porém antes de dar por finalizado o assunto é importante que se bata na campainha de alerta, lembrando alguns desavisados do plano dois que, a água desse poço mais dia menos dias também vai secar. A esses navegantes vai o aviso; à hora é essa também. Aproveitem enquanto a mobilidade financeira lhes permite uma maior autonomia. Depois do avião no chão, vem à sobrevivência na selva, por fim, a parte que lhes caberá neste latifúndio. Quando acordar será tarde demais.

Esse nosso grupo está com aproximadamente 500 pessoas “Lesadas”, na sua maioria comissários e comissárias, está faltando Pilotos, F/ES, Aeroviários e Pensionistas.
Aviso:
Ao mais naufrago dos náufragos e aos náufragos distraídos: Não existe mais lugar para antigas categorias, e sim para LESADOS. Esqueçamos as hierarquias porque hoje somos iguais em uma só categoria, LESADOS do Aerus.

O objetivo inicial da criação desse grupo foi formar uma grande rede nacional para nos organizarmos em núcleos, ou solitariamente em qualquer que seja a cidade do Brasil e do mundo em que haja um aeroporto e um Lesado. Seja interior, ou capital haverá sempre um símbolo do nosso protesto. E que esse símbolo se torne tema em fóruns de direitos humanos, nacionais e internacionais.

Se formos 10.000, e acredito que somos muito mais, está, portanto, faltando muita gente ainda aqui nesse grupo. É necessária uma maior mobilização no sentido de aumentar a quantidade de aderência dessas pessoas que faltam. A maioria delas nem sequer sabem que existimos como grupo. No entanto, estou certo que gostariam de estar participando, unindo-se ao nosso coro e formando uma só voz.
A voz dos LESADOSDOAERUS.
É hora, portanto de trazermos mais gente aqui pra dentro.
Um exemplo curto? Só ontem tive conhecimento que há o blog dos aposentados e demitidos da Varig há dois meses no ar. Fiquei muito feliz quando dei pela existência desse blog. É isso minha gente, parabéns. E vamos divulgar.

Dias atrás, no intuito de formar um grupo que se comunicasse na mesma língua (e esse já é realidade), postei no blog do Advogado Castanha Maia uma carta aberta. Nela, deixei expostas algumas linhas de ações do que penso poder ser desenvolvidas. Embora radicais, são dentro de procedimentos legais, e por isso, julgo serem efetivas. Pois estaremos criando fatos com novos atos em cima de tudo que já há. A mídia vive de espetáculo este é um dos segredos do século. Já que é assim, podemos fazer um espetáculo real. Por exemplo, um revezamento de greve de fome. Cada três dias um grupo fica amarrados entre si no aeroporto mais próximo, de preferência em volta das pilastras centrais. Claro que haverá um grupo de apoio dando assistência, de tempos em tempos passando uma bandeja de água e fazendo uma social. Eu me proponho a ser personagem em qualquer um dos papeis.
Claro que depois haverá revezamento, sejam essas tripulações simples ou compostas. Não necessita esforço, podendo ir gente de cadeira de roda, de muletas, de almofadas, crochê, baralho, travesseiros, a paisana, fardada. Enfim, seremos quase tão persistentes quanto às mães da Praça de Maio.
Ainda tenho um velho quepe, camisa branca, sapato preto, paletó, gravata e calça azul-marinho cheirando a naftalina. Vamos deixar os aeroportos cheirando a naftalina. podemos angariar um pequeno fundo, comprar naftalinas e distribuir para passageiros e demais pessoas nos aeroportos.
Vamos acabar com as traças, esse inseto predador e infame que come o dinheiro de aposentados.
Naftalina neles.

A propósito, segue abaixo a carta que originou a criação desse grupo.
Dei uma pequena editada para diminuir um pouco, mas fiel ao seu conteúdo.

Abraço a todos
Jece


CARTA AOS LESADOS DO AERUS

Caros colegas e companheiros lesados do Aerus, por esse longo tempo que acompanhamos o desenrolar desse processo que transformou em tragédia, agonia e desespero milhares de vidas, o que obtivemos até então de concreto, além de espera e óbitos? Nesse aeroporto, devido à idade avançada de muitos, o destino de vôos agora, só para o além. Portanto, a espera pode ser fatal.

Questão de lógica:
Se há lesados, obrigatoriamente tem que haver um lesador.
Qual seu nome?

Tenho procurado ver a realidade por diferentes prismas. Pela insensibilidade das autoridades até então e, por conseguinte a iniqüidade dos resultados. Penso que é chegada à hora de se deixar o muro das lamentações e partir para ações radicais e mais efetivas, fazendo nós próprio algo também por nós. Ou seja, montar tripulações completas, simples e de revezamento, com despacho, logística, manutenção e todo o pessoal de apoio em terra. Feito isso, aterrissaremos em todos os aeroportos do país em busca do nosso direito e da nossa dignidade.

Quando falo em ações radicais, sei que o primeiro pensamento que vem a mente de muitos é o uso da violência. Nada disso. Mahatma Gandhi foi de uma extrema radicalidade, sem, no entanto, em momento algum ter deixado de agir pacificamente. Até mesmo porque na nossa idade já não teríamos mais forças físicas para ações alternativas que delas também pudessem se valer.

Nossas forças físicas se consumiram no processo produtivo em forma de trabalho, construindo a riqueza da nação e os recursos que mantêm o funcionando essa instituição chamada Estado. Instituição que tem como principal finalidade zelar pelo bem estar e pela a vida dos cidadãos que nela cumprem honestamente o seu dever, e assim deveria proceder.

Enquanto jovens, nossas forças eram gastas nas intempéries que encurtam distancias entre o tempo e o espaço, executando vôos de integração que levavam as cidades para o interior do Brasil, e traziam o interior do Brasil para as cidades. Mais tarde, a caminho do envelhecimento, essas forças foram sendo gastas entre os fusos horários e os horários confusos. Levando o país para o mundo e trazendo o mundo para o Brasil.

Testemunhos desses fatos são inúmeros e vivem por aí. Façamos se necessário uma lista, ou ninguém se lembra de memória nomes de deputados, senadores, juízes, desembargadores, embaixadores, presidentes, sindicalistas, operários, jornalistas, empresários, artistas, advogados, executivos, escritores, e outras pessoas de diversas profissões mais, transportadas em aeronaves por nós tripuladas? Muito desses possivelmente pela passagem do tempo, hoje também velhos, usufruem, creio que com justiça, suas aposentadorias. Pois foi para isso que nos preparamos também enquanto nossos corpos tinham energia e gozavam de plena saúde. Depois, foi chegando o desgaste.

Mesmo os materiais produzidos com a mais alta tecnologia de que são feitos os moderníssimos aviões, com o tempo se desgastam, ou fadigam, porque é próprio da natureza da matéria com tempo sofrer perda de suas propriedades. Nossa capacidade de trabalho, força física/intelectual diretamente ligada ao corpo, com o tempo haveria também de se exaurir quando este fadigasse.

Os aviões quando aposentam são mandados para o cemitério de Tucson no deserto do Arizona, o maior cemitério de aviões do mundo. Certamente se pudesse, seria para onde nos mandariam as autoridades brasileiras.

No entanto, a natureza da matéria de que são feitos, esqueleto, fuselagem, corpo e também o cérebro dos aviões, é diferente da nossa. A nossa, traz e guarda em si dois componentes inigualáveis por ser único do ser humano. Um é a razão, faculdade que norteia nossas ações. O outro é o espírito, força que ao contrário da força física nunca se acaba.
Portanto, meus amigos, antigos colegas, companheiros e companheiras, velhinhos e velhinhas, a velhice acumula experiências, e experiência é sinônimo de conhecimento e sabedoria. Se agora descobrimos que temos tudo isso; força, conhecimento e sabedoria, o que está nos faltando para agir? Coragem?

Quem diria que um dia, cabelinhos brancos, pele enrugadinha, quiçá, de bengala voltaríamos novamente aos aeroportos. Desta vez para acamparmos, nos revezando e fazendo greve de fome nos principais aeroportos do país, seremos ridículos e escandalosos se preciso for, acorrentamo-nos coletivamente nos aeroportos do país até que devolvam o que nos roubaram.


SERÁ QUE SONHEI?

Que não há mais espaços para estratificações hierárquicas e nem categorias, aeronautas, aeroviários e sim, LESADOS.
Quer tenha sido você, comandante, comissário, mecânico de vôo, de terra, diretor, despachante, gerente, ou motorista da Kombi.
.

SERÁ QUE SONHEI?

Em criar acontecimentos que provoquem impactos e chame atenção dos meios de comunicações, de toda a mídia e vá ecoar lá no palácio do planalto, repercutir na Câmara, no Senado, no Tribunal e na sociedade de um modo geral.
Que vamos chamar atenção de outros movimentos sociais e instituições, inclusive internacionais.
Que para ter apoio e solidariedade da sociedade é preciso que ela nos enxergue e nos ouça.

SERÁ QUE SONHEI?


Que respiramos fundo, nos insuflamos de força, desprendimento e acima de tudo coragem.
Que descobrimos que entre ficar em casa morrendo passivo, se lamentando sem dinheiro para remédio, é melhor morrer lutando nem que seja de bengala, muleta e cadeira de roda.
Que chegou a hora de nos organizarmos, nos juntarmos em grupos e irmos para os principais aeroportos do país e iniciarmos coletivamente uma greve de fome, quiçá por tempo indeterminado.
Que foi preciso chegar ao absurdo de nos acorrentarmos nas pilastras dos aeroportos para que devolvam o que nos roubaram.

SERÁ QUE ACORDAREI

Vendo essas manchetes nos jornais e telejornais do país?

Velhinhos do Brasil estão morrendo de fome.
Meteram a mão na aposentadoria dos velhinhos aeronautas e aeroviários.
Um país que rouba aposentadoria de seus velhinhos não respeita os direitos humanos.
Policia tenta arrancar a força dos aeroportos velhinhos que tiveram aposentadoria roubada e fazem greve de fome, mas estes de forma pacífica resistem bravamente.

Se por ventura depois que tiver lido o texto acima você ainda achar que estou sonhando, lembro-lhe, quase parafraseando John Lennon; se você se juntar a esse sonho, já não serei mais o único.
Para isso, criamos uma grande rede só nossa para que possamos trocar idéias online, e assim nos organizarmos melhor.
Chama-se: LesadosdoAERUS@yahoogrupos.com.br.
Junte-se a nós

Meu nome é João Carlos da Luz.
Sou Sociólogo Formado pelo Puc-Campinas-SP
Com Bacharelado e Licenciatura Plena em Ciências Socias.
Pós-Graduando em Estudos Literários pela Faculdade Anhanguera.
Sou Comissário de Vôo aposentado pela Varig, onde com o nome de JECE trabalhei por 28 anos. email: joaocarlosdaluz@yahoo.com.br

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Texto da Comissária Aposentada Varig Elizabeth Feoli para Ministros do STF

Excelentíssimo Senhores,

Diz o artigo, 5º, III, da CRFB/88: "Ninguém será submetido à tortura nem a tratamento desumano ou degradante";

Pergunto: Por quê permitem que, estando em Vossas mãos as vidas dessas vítimas, não só 10000 dessas, sim, porque ao derrubarem a VARIG, o avião não caiu apenas sobre seus funcionários e aposentados, mas sobre todos os nossos familiares, que, somados, chegamos a mais ou menos (45000) QUARENTA E CINCO MIL CIDADÃOS DESTE PAÍS, SUJEITOS TAMBÉM DE DIREITOS, sejamos submetidos a essa tortura sem fim?

Queremos apenas que a LEI MAIOR seja respeitada e nos devolvam os nossos direitos Adquiridos, que a mesma Lei diz proteger.

Tenho fé e confiança em vossas Excelências pois, assim como médicos não lutam para tirar de seus pacientes a vida, mas, para salvá-las, estou certa de que os Os Excelentíssimos Senhores, Guardiões da Lei e promotores da JUSTIÇA, farão prevalecer a moral, a ética e dignidade deste país, interpretando e aplicando as Leis na forma do direito e da justiça, para que todos nós , ex trabalhadores da VARIG/TRANSBRASIL, aposentados, participantes e assistidos AERUS, recuperemos um pouco da vida que nos está sendo tirada através da privação dos nossos direitos.

Exmos. Senhores Ministros do Supremo Tribunal Federal, precisamos de uma decisão para o RE571969 e SL127.
O governo, ao acordar, através da SPC, que parte dos recusros da Diferença Tarifária, seria revertida ao AERUS para quitação da dívida da VARIG para com todos nós, credores, participantes, assistidos, aposentados e pensionstas daquele Instituto, admitiu sua dívida para com a empresa, e por conseguinte, para conosco, sabendo exatamente o montante dessa dívida.

Dessa forma, de há muito, o governo já deveria estar tutelando os nossos benefícos de forma integral, pois se colocou na posição de fiador, e não posso crer, de forma alguma, que houve má fé nesse acordo.


Exmo. Desembargador, Senhor Carlos Moreira Alves, pedimos, conforme artigo 71 do Estatuto do Idoso, prioridade na produção de provas, apreciação e julgamento do processo de Nº. 2003.34.00.030154-6.

Onde teria ido parar os 3% recolhidos de todas as passagens aéreas vendidas em território nacional a se destinar ao Intituto Aerus de Seguridade Social, por um período de 30 anos, como terceira fonte de custeio dos nossos benefícios e em apenas 09, foi arbitrariamente abolido pelo então Departamento de Aviação Civil, mas que parece não ter sido retirado do valor dessas passagens?


Exmo. Juiz da 14ª Vara Federal, Senhor Roberto Luis Luchi Demo, pedimos, conforme artigo acima citado, prioridade na produção de provas, apreciação e julgamento do processo Nº 2004.34.00.010319-2.

Como puderam as empresas discontar dos salários dos trabalhadores, soma destinada a poupança dos mesmos no fundo AERUS e não repassar as importâncias a este, com a cumplicidade do governo, através da SPC, seu ógão fisaclizador? Seria isso furto?

Exmo. Ministro Luís Inácio Lucena Adams, tenho certeza de que, se o Brasil realmente for um "País de Todos", os números não serão tão desfavoráveis a VARIG como a princípio parecem ser.

Excelentíssimos Senhores, neste exato momento, sinto-me como se tivesse sido beneficiada com a declaração de contitucionalidade do artigo 5º da lei de biossegurança, para logo a seguir, ser condenada à morte por crime que não cometi.

Seria esse o "espírito das leis"?

Em tempo: Segue abaixo do próximo texto, relato sobre o qual dou testemunho.

Respeitosamente,

Elizabeth F. de Oliveira.
Cmsa. aposentada VARIG/AERUS
Vítima desse desastre, submetida à tortura e, a continuar simplesmente na esfera de "solução política" serei em muito breve mais uma condenada à morte por todos aqueles que a lei diz serem garantidores da justiça e do direito, e estão deixando de nos prestar socorro.

Aeronautas Varig e Transbrasil no SNA. Dias 25 e 26 de novembro de 2009

video

Texto da Comissária Varig Denise Diedrich. Causa Aerus Varig.

Peço licença aos Sr. Ministros, Desembargadores, Senadores do nosso imenso Brasil, para acrescentar uma palavra ao texto escrito por meu colega Bolognese.

Sinto-me extremamente desencantada com o lastimável enredo final da situação dos participantes do Fundo de Pensão AERUS. Não bastassem a perda do emprego, a perda das contribuições mensais ao Fundo AERUS efetuadas durante 20 anos, o não pagamento das indenizações trabalhistas, não bastassem as humilhações sofridas na luta pela manutenção de nossos direitos constitucionais, algo que parece não sensibilizar ninguém após 3 anos e meio da venda da Varig a pessoas sem a devida qualificação para a condução do negócio, parece-me agora que chegamos ao fundo do poço pela seguinte história que venho a relatar:

- nesses árduos anos de luta, no dia de ontem, tomei conhecimento da humilhante história de um aposentado do AERUS, que, em uma passeata no centro do Rio de Janeiro pelos direitos suprimidos, relatou que diariamente pega o ônibus, utilizando a gratuidade do idoso, e dirige-se ao centro do Rio para almoçar no restaurante de R$ 1,00 criado pela Rosinha Garotinho, ex-governadora do Estado, de modo que do dinheiro da aposentadoria do INSS e do mínimo que recebe do AERUS reste algum dinheiro para auxiliar o filho que está na busca por um emprego, de modo a salvar a todos de sua família. Esse Aposentado já encontra-se em situação de deficiência alimentar, pois sua figura é magra e esquálida. Meus Senhores, isso é chegar ao fundo do poço. Parece, por estar nessa situação crítica, que esse Aposentado nunca fez nada na vida, nunca trabalhou, nunca pagou impostos, nunca contribuiu para ter uma aposentadoria digna e prover os meios de subsistência dele e de sua família. É uma história bem diferente da história dos milhões de miseráveis que recebem do Governo Federal todas as Bolsas Famílias possíveis para seu sustento. Porém, no final de sua trajetória de vida, a história desse Aposentado e as histórias dos Bolsistas se comunicam de forma trágica para aquele que tanto se esforçou, pagou, acreditou e confiou no sistema. Ele e tantos outros lesados do AERUS e ex-trabalhadores da ativa da Varig são hoje os verdadeiros excluídos do sistema, de forma perversa, e agora vivem à margem da sociedade, esperando a morte chegar. Essa é a nossa dura realidade, triste, comovente, infame, injusta. É chegada a hora, Srs.. O tempo urge. Peço, pois, humildemente aos Desembargadores que julguem com a maior rapidez possível os processos do AERUS e VARIG, pois somos idosos sem chances no mercado de trabalho, porém sedentos e famintos de reparação e justiça.
Por vossa atenção, desde já o meu muito obrigada.
Denise Diedrich
Ex-Comissária da Varig.

quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Prezado Sr. Ministro - Chefe da Advocacia Geral da União. Texto do Comissário Aposentado Varig Bolognese

Prezado Sr. Ministro- chefe da Advocacia Geral da União

Dr. Luís Inácio Lucena Adams,


Dentro de um mês estaremos no Natal, época que nos últimos quatro anos tem sim muito penosa pra nós, trabalhadores e aposentados Varig/Aerus. A se considerar o atual estado das coisas, corremos o risco de nos próximos trinta dias estar atingindo um impensável, inaceitável fundo do poço. Impensável e inaceitável porque, para nós, ficarmos sem as condições mínimas de sobrevivência, sem poder arcar com despesas com a saúde, para ficarmos na mais grave das consquências que sobre nós se abatem, afigura-se-nos como a recompensa que recebem cidadãos decentes e trabalhadores em nosso país. Ao fim de uma vida, produzindo, ajudando o país a crescer e repassando ao estado todo tipo contribuições e impostos, o pagamento que recebemos é uma punhalada covarde nas costas.

Não abordarei aspectos técnicos e jurídicos nesta questão Varig/Aerus X a União, pois nesses quatro anos em que estamos suportando as consequências do que não fizemos, o govêrno e suas instituições já acumulam considerável domínio do assunto. Minha visão, sem olvidar que é motivada por aguda experiência pessoal, é pelo aspecto moral da questão. E o fundamento da justiça é a moralidade. Se assim não fosse, Rui Barbosa, o patrono dos advogados brasileiros, não teria dito: "A autoridade da Justiça é moral, e sustenta-se pela moralidade de suas decisões."

Depois de quatro anos, na verdade muito mais, levando em conta que em 1991, um dos pilares de sustentação do Aerus foi irregularmente removido, os 3% sobre as vendas de passagens domésticas, temos sentido sobre nós, todo tipo de violações de direitos fundamentais reconhecidos e suportados pela Constituição do país. Essas violações nos atingem de forma trágica senhor Ministro, pois em nossos contratos originais com a Varig e o Aerus, que assinamos com o conhecimento das autoridades de então, e para serem protegidos pelas autoridades em qualquer tempo, não constava absolutamente nada do que agora inferniza nossas vidas e rouba-nos o direito de viver com dignidade.

Deveria ser um ponto de honra de qualquer govêrno, assegurar que os homens e mulheres que trabalham realmente, não sejam traídos por fazerem a coisa certa. E garantir que aposentados não caiam na impossível situação de tentar retornar a um mercado de trabalho, que não mais existe. Pessoas como nós damos nossos corações por esse simples sonho de viver decentemente, e esse sonho não pode acabar. Sem um sonho para iluminar o nosso caminho, o mundo é um lugar muito escuro.

Respeitosamente,
José Carlos Bolognese
Comissário aposentado 30 anos de Varig/20 anos de Aerus

terça-feira, 24 de novembro de 2009

Carta aberta para o Exmo. Desembargados Carlos Moreira Alves e para o Juiz Federal Roberto Luiz Luchi Demo

Niterói, 24 de Novembro de 2009.


Exmo. Desembargador Federal Carlos Moreira Alves
e Exmo. Juiz da 14ª Vara Federal Roberto Luiz Luchi Demo


Exmos. Senhores:


Eu sou um Comissário Aposentado Varig e o meu nome é José Paulo de Resende.
Venho através deste email solicitar para as Vsas. Excias que ajudem, na medida do possível, aos trabalhadores da Varig e da Transbrasil que há mais de 3 anos e 7 meses estão passando por sérias dificuldades.

Exmo. Desembargador Federal Carlos Moreira Alves o que eu lhe peço é que a Ação do Aerus ( 3ª fonte ) tenha um excelente resultado no julgamento da mesma. Que este julgamento seja favorável para o Instituto Aerus. Esta 3ª fonte era muito importante e ajudava em muito ao Instituto Aerus de Previdência Privada criado em 1982.
Com a revogação desta 3ª fonte ( revogada no início da década de 90 ) o Instituto Aerus perdeu muito. O desconto de 3% cobrado de todas as passagens nacionais vendidas no País auxiliava em muito o Instituto Aerus. O mesmo com esta 3ª Fonte possuia uma fonte de arrecadação excelente. Infelizmente no Governo do Presidente Collor de Melo esta importante fonte foi revogada.
Está em vossas mãos esta ação impetrada pelo Instituto Aerus. Espero então que Vsa. Excia. possa resolver tão importante ação e que a mesma possa ser favorável ao Instituto Aerus.
Que Vsa. Excia. saiba usar a razão ( tão importante em vossas decisões ) como usa o vosso coração. Que a Razão, na hora do julgamento desta importante ação, esteja de comum acordo com o vosso Coração. Torço e todos nós, aposentados, pensionistas e demitidos da Varig e trabalhadores da Transbrasil, torcemos também para que esta ação, ao ser julgada por Vsa. Excia., seja favorável ao Instituto Aerus de Previdência Privada.

Ao Exmo. Juiz da 14ª Vara Federal, Exmo. Juiz Roberto Luis Luchi Demo, eu solicito que a ação impetrada pelo Ilmo. Advogado Castagna Maia seja vitoriosa ( Ação Civil Pública ). Com isto os Trabalhadores da Varig e da Transbrasil serão beneficiados em muito.

Vsas. Excias. devem saber o drama por que passam estes milhares de homens e mulheres e suas respectivas famílias desde a Intervenção dos Planos I e II da Varig e dos Planos da Transbrasil no Instituto Aerus.

Estamos todos passando por privações, humilhações e penúria desde estas Intervenções.

Por isto peço também ao Exmo. Juiz Roberto Luis Luchi Demo que esta Ação Civil Pública seja julgada em favor de todos os Trabalhadores ( Aposentados e Pensionistas da Varig e Transbrasil ).


Peço de antemão desculpas à Vsas. Excias. se por acaso me enganei em algum ponto relatado neste email. Caso aconteça isto peço desculpas.


Desde já agradeço à Vsas. Excias. pela atenção dada a minha pessoa.

Agradeço em meu nome e em nome de todos os Trabalhadores envolvidos nesta situação tão difícil.

Aproveito o ensejo para enviar para Vsas. Excias.,


Cordiais Saudações!


Atenciosamente,
Comissário Aposentado Varig Paulo Resende.
José Paulo de Resende.
Itaipu - Niterói - Rio de Janeiro.
Emails: paul88482005@gmail.com ou pauloresende88@gmail.com

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

AERUS - Ricardo Boechat. hoje dia 23 de Novembro de 2009. Isto é São Paulo

Aerus

Enquanto o Planalto não encontra uma solução para o Aerus, antigos
funcionários da Varig estão na penúria. Já chegou a 300 o número dos
que morreram desde o início das negociações com a União.

Isto É - SP
23/11/2009 - 10:06
Ricardo Boechat

sábado, 21 de novembro de 2009

Carta enviada ao Exmo.Senador Álvaro Dias. 22 de Novembro de 2009

Niterói, 22 de Novembro de 2009



Exmo.Senador Álvaro Dias
PSDB - PR


Exmo. Senador Álvaro Dias estamos chegando ao final de mais um ano. Ano este que parecia que iam resolver o grave problema Aerus Varig e que milhares de Trabalhadores ( Aposentados, Pensionistas e Demitidos ) iriam ter boas notícias.
Mas infelizmente o Ano de 2009 está chegando ao seu final e nada até agora foi resolvido para este grande número de trabalhadores. Muitas promessas e mais promessas e no final nada x nada.

O que fazem homens e mulheres que detêm o poder deste País ou que trabalham em importantes setores do Governo Federal quando assistem a tragédia silenciosa porque passam milhares de trabalhadores brasileiros ( neste caso os Trabalhadores da Varig ) ?
Eles simplesmente não fazem nada. Claro que para eles estarmos ou não nesta situação calamitosa e trágica pouco importa.

Os senhores e senhoras responsáveis pela AGU não estão nem aí para conosco. Representaram muito bem no início deste ano um tal acordo e depois o pano caiu sobre todos nós e o acordo mesmo foi para o espaço.
Simplesmente estes senhores e senhoras da AGU são frios e calculistas e como o deles está garantido os trabalhadores da Varig que se explodam e que fiquem com o prejuízo.

E dizer, Exmo.Senador Álvaro Dias, que este governo que aí está sempre diz que se preocupa com o Social. Parece até verdade não é?
Aliás o Exmo.Presidente da República do Brasil, senhor Luiz Inácio Lula da Silva, recentemente no exterior mostrou ao mundo o quanto ele está preocupado com a FOME MUNDIAL.
Muito bonito para inglês ver a preocupação do nosso Presidente com pessoas que passam fome mundo afora. Mas a preocupação dele conosco é esquecida e esquecida.
Ele nem está preocupado com os Aposentados Brasileiros imagina se ele está preocupado com os Trabalhadores da Varig.
A preocupação dele é com as pessoas que passam fome no Mundo, mas a desestruturação, o desespero, a falta de planos de saúde, a falta de dinheiro para pagar dívidas que se acomulam meses após meses das famílias de trabalhadores da Varig pouco importa para o Exmo. Presidente da República e para os seus assessores diretos ou para com aqueles que trabalham em Setores comandados pelo Governo Federal. No caso específico a AGU.

Exmo. Senador estas pessoas dormem o " Sono dos Justos " e parecem não saberem que um dia irão prestar contas dos seus atos.
Porque um dia eles e elas irão prestar sim. Deus não dorme em serviço. Ele está observando tudo.

O que mais entristece e deprime a todos nós é que estamos próximos do Natal e das Festas de Final de Ano e se nada acontecer até o final deste ano será mais um ano de lamentações e tristesas para todos os trabalhadores da Varig e seus familiares.
Enquanto muitos brasileiros já se preparam para as festas de final de ano os Trabalhadores da Varig amargam não poderem participar destas festas ativamente.
Não há dinheiro suficiente para poder realizar muitas coisas principalmente agora quando estamos no final de mais um ano e as festa de Natal e Ano Novo se aproximam.
Os sonhos de milhares de homens e mulheres variguianos fica adiado por mais um ano.

Teremos sim um benefício um pouco melhor agora no final do ano, mas isto não trás para nós esperanças e alegrias. Queríamos todos que já estivesse resolvido o problema AERUS VARIG e que também os colegas demitidos da VARIG pudessem comemorar o Natal e o Ano Novo com alegrias e esperança. Infelizmente Exmo. Senador Álvaro Dias para eles não há nada x nada. Eles não possuem nem AERUS. Perderam tudo desde o dia 12 de abril de 2006.
Desculpe-me este desabafo Exmo. Senador Álvaro Dias, mas o meu desabafo é o desabafo de milhares de pessoas.
É muito duro ver que somos mais uma vez colocados em quinto plano ( quinto plano sim ) por um Governo que se diz " Governo dos Trabalhadores ". E é muito triste e vergonhoso ficarmos esperando algumas migalhas a mais em nossos benefícios. Migalhas a mais como estas que teremos no final deste ano. Queremos o que temos direito e não migalhas, pois pagamos a vida toda para termos uma aposentadoria digna e tranquila. Queremos que os nossos colegas demitidos da Varig, que perderam suas economias dentro do Instituto Aerus, possam ter as mesmas de volta e possam reestruturar suas vidas.
Queremos ter a nossa dignidade de volta!
Porque, Exmo. Senador Álvaro Dias o que mais revolta é vermos que a cada dia que passa estamos perdendo amigos e colegas que não suportam mais tanta humilhação, privação e dor.
Porque estamos a cada dia que passa sendo tratados como não existíssimos, como não fossemos brasileiros.
Como fossemos mercadoria de quinta categoria e não seres humanos que possuem coração e sentimentos e que querem ser respeitados.

O Governo que coloca por maldade ( não querem ajudar e nem resolver a questão ) trabalhadores nesta situação trágica e constrangedora, para não dizer humilhante não merece respeito e nem merece ser considerado Governo.

Espero que este desabafo, Exmo. Senador Álvaro Dias, seja lido por Vsa. Excia no plenário do Senado.
Agradeço mais uma vez à Vsa. Excia por estar ao nosso lado e por nos prestar sempre solidariedade e apoio.

Muitíssimo Obrigado Exmo.Senador Álvaro Dias.

Aproveito o ensejo para enviar para Vsa. Excia. e para vossos diretos assessores,

Cordiais Saudações!

Atenciosamente,
Comissário Aposentado Varig Paulo Resende
José Paulo de Resende.
Itaipu - Niterói - Rio de Janeiro.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

LIE TO ME.......Texto do Comissário Aposentado Varig Bolognese

LIE TO ME

Na terça feira do apagão, que aquí no RJ ocorreu às 22:13, estava começando a assistir a uma nova série policial com esse nome, "Lie to Me", ou "Minta pra mim", na falta de tradução melhor. A série se dedica às técnicas de leitura corporal, inflexão de voz e aos vários sinais que sem saber, (e muito menos sem querer), uma pessoa mentindo emite, que sómente são percebidos por pessoas atentas ou por especialistas. Não sou, eu próprio, nem essa pessoa tão atenta e muito menos especialista. Mas não foi difícil nos dias subsequentes (e mesmo até agora) perceber, prestando mais atenção, que as autoridades ao responder a jornalistas, ainda estavam elaborando uma resposta enquanto falavam, sinal evidente que não sabiam do que estavam falando. Mais evidente, e agora trágico, que a administração do interesse público no país esteja cheia de gente que não sabe dar uma resposta objetiva, por desconhecer no fundo, a própria função que ocupa. Daí surgirem a toda hora as "verdades convenientes", aquelas que tentam geralmente tirar a autoridade "responsável" do foco das atenções e, se possível como inváriavelmente acontece, arrumar logo um bode expiatório, localizado bem longe no tempo e no espaço, dessa "autoridade" da hora.

Nós, trabalhadores e aposentados Varig/Aerus, convivemos há muito tempo com essas "verdades convenientes" saindo da boca das autoridades enquanto seus olhos, seus gestos e principalmente seus atos falam outras coisas, como na série "Lie to Me." Há quase quatro anos começaram por nos dizer que a empresa era mal administrada, mas que era essencial ao país preservá-la. Depois, que uma "moderna" lei de recuperação judicial poria tudo de volta nos trilhos, com algum custo sim, mas com todas as chances de recuperação dos empregos. Bem antes dessa época, as maravilhas nas mudanças dos estatutos do Aerus com a criação de um tal plano II, prometendo um futuro glorioso, onde havia o plano de aposentadoria dos funcionários da Varig, que por ser único não precisava do UM, para defini-lo.

Mais recentemente, os sucessivos adiamentos de um suposto acôrdo, motivados por uma infinidade de desculpas incompatíveis com a realidade vivida por quem ficou sem recursos para sobreviver, sendo a mais esfarrapada delas, o temor de uma solução para o Aerus, acabar criando um "efeito multiplicador" por outros casos semelhantes, mesmo que legítimos. Argumento cruel, usado por quem se identifica com o ministro de propaganda de Hitler Joseph Goebbels, quando dizia..."De tanto se repetir uma mentira, ela acaba se transformando em verdade."

A verdade nessa ópera toda, é aquela que está demonstrada em nossos contracheques, provando que pagamos por uma aposentadoria privada, recuperadora do calote que se produz na previdência do INSS, que não devolve ao trabalhador a aposentadoria na equivalência correta do que contribuiu como ativo. A verdade são as inúmeras e irresponsáveis manobras, praticadas pelas costas dos participantes do Aerus, que ainda esperam, sem um horizonte de solução a curto e urgente prazo.

A verdade enfim, é tratada nesse país como aquela triste personagem, numa citação do escritor austríaco, Robert Musil em seu famoso livro, "O Homem sem Qualidades". Eu apenas trocaria a palavra burrice, na frase, por maldade mesmo....

" Não há nenhum pensamento importante que a burrice não saiba usar, ela é móvel para todos os lados e pode vestir todos os trajes da verdade. A verdade, porém, tem apenas um vestido de cada vez e só um caminho, e está sempre em desvantagem."

JC Bolognese
Comissário aposentado Varig/Aerus

Vigília de Trabalhadores da VARIG. Movimento Acordo Já! 16 e 17 de setembro de 2009

video

O BOM FILHO A CASA RETORNA!!!!! Texto da Comissária Janaina Mariz. Ex.Comissária Varig

O BOM FILHO A CASA RETORNA!!!

Prezados colegas , já passou da hora de tomarmos conta da nossa casa, arrumá-la e limpa-la.
Esta faxina dar-se-á através de um processo eleitoral, pois os que ali estão nos"representam" de maneira ilegitima.
Nosso sindicato é uma vergonha, um pequeno grupo de diretores são constantemente ameaçados, inclusive com ameaça de morte, pois não pactuam com as ações da Senhora Graziella.Este grupo merece nosso apoio e respeito, estão lá tentado fazer algo, mas esbarram na estrutura corrompida , amoral e aética que se perpetuou no SNA como um cancêr. Um fato grave ocorrido ontem, dia 18 de novembro de 2009, na sede do sindicato no RJ só vem corroborar as minhas palavras, a Diretora Geane foi ameaçada com uma arma branca pelo vice;presidente, o Comandante Fochesato.

É muito fácil julgar, porém é muito melhor participar, se informar e apartir daí, cada um fazer seu juízo de valor.
O interesse é coletivo. pensemos de forma coletiva, nosso objetivo é comum, DIGNIDADE,RESPEITO E TRABALHO..
DIGNIDADE para os aposentados, para os ex-funcionários, para os aeronautas da ativa, respeito às leis trabalhistas e convenções, condições justas de trabalho.
Só conseguiremos atingir esses objetivos expulsando os carcinomas do SNA: GRAZIELLA,FOCHESATTO, SERGIO DIAS, LEONARDO.
Pensem............ reclamar não adianta, nós temos a soberania, o poder do voto e a força, se trabalharmos juntos, sem " pecuinhas" e motivos políticos, talvez, digo, talvez consigamos tomar as rédeas da nossa instituição representativa.
Lutem pelos aposentados, e lutemos para os aronautas que virão. Qual o legado e estrutura de trabalho que eles terão???? Vamos permitir que anos de lutas e conquistas sejam jogados no lixo???
Meus filhos, filhos de vocês, netos poderão, quem sabe um dia, abraçar esta profissão, e o que restará para eles?????
A LUTA É DOS AERONAUTAS,
SEM BANDEIRA
SEM COR
SEM UNIFORME
A LUTA É DA CATEGORIA!!!!
AFINAL DAS CONTAS O BOM FILHO A CASA RETORNA!!!! O SINDICATO É NOSSO!!!! É A NOSSA CASA!!!
Um abraço sincero,
Atenciosamente,
Janaina Mariz
FORA GRAZIELLA!!!

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Dignidade e coerência. Caso Aerus Varig. Texto do colega e amigo de vôo Varig Carlos Edmundo. Comissário Aposentado da Varig Carlos Edmundo

Dignidade e coerência

Dignidade e coerência, com alto profissionalismo, pautaram via de regra a conduta de todo um corpo social variguiano, somado a um elevado senso de Empresa.
Vendo o desenrolar humilhante em que hoje nos postamos, o ultraje, o deboche, o declínio do Homem no seu mais vil patamar.
O calabouço que emana do poder, impiedoso, indiferente, por demais insolente, faz indagar se ainda é válida nossa postura de patriotas.
Forças extremamente poderosas e não tão ocultas, nos forçam ao cadafalso.
Todas as artimanhas são legítimas?
Respondo que só não são legítimas as mortes vergonhosas e inglórias de tantos amigos, incontáveis doenças e dramas silenciosos. Episódios de dívidas, despejos e fome.
Pergunto se os tempos chegados não nos enquadram melhor como um bando de hunos varrendo instituições. Instigam-nos e nos forçam a sermos bárbaros e vândalos como última opção de sobrevida.
Que leis, desde as trabalhistas até a dos idosos estão em vigor? Que Magna Carta é relegada e jogada na lixeira?
Com que direito o Estado escarna com desdém milhares de pessoas?
Cansei de ajustes de contas, procedimentos contábeis, novos prazos, numa pseudo gravidade insolúvel. A empáfia como é dito "Não há a mínima possibilidade de acordos", proferidas do alto pedestal, retrata amargamente o espírito reinante.
O Estado orquestra conforme suas conveniências. E nós? Amargos e indignados, talvez tenhamos que preencher nosso vazio com algumas lições oriundas do MST, a fim de inquirir e reaver direitos inequívocos, tão calhordamente usurpados.
Formamos um exército de capengas, mancos, desdentados, doentes graves e terminais. Ainda assim um exército. Um batalhão vivo, açoitado, mas incitado a mostrar a cara, e de não fugir dos seus princípios.
Não sei a quem me dirigir. A AGU, aos Ministros do STF? Ao Ministro da Justiça? Da Casa Civil? Do Ministério do Trabalho?
A um parco corpo político que sempre nos abraçou? Ao Representante maior do Brasil? Ao núcleo dos direitos humanos da ONU?
Que tristeza de alma. Que revolta engasgada. Somos párias jogados nas sarjetas da vida.
A Instituição AERUS, o pão nosso de cada dia, tolhida de manobras, representa bem a cara de todos nós, aeronautas e aeroviários numa oscilação de zombarias e desenganos.
Até quando? Até quando irão espoliar e deixar ruir uma parcela de seres humanos? Estará o Estado aguardando a morte de todos para aí então finalmente ficar com o botin? E, encerrar esta página insignificante e chata de uma velharia impertinente?
Os valores que todos economizamos via AERUS, no período produtivo, se esvai pelo ralo de burocratas apáticos e indiferentes.
Nova Reunião se avizinha. Que os anjos nos abençoem.

Carlos Edmundo Matzenbacher - Joinville - Aposentado AERUS

carlosedmun...@gmail.com

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

TRABALHADORES E APOSENTADOS VARIG/AERUS - INVERSÃO DE VALORES. Texto do Comissário Aposentado Varig Bolognese

TRABALHADORES & APOSENTADOS VARIG/AERUS - INVERSÃO DE VALORES

Há poucos dias, num texto, citei a frase do ditador Stálin: "A morte de um homem é uma tragédia; a morte de um milhão de homens é um dado estatístico", para ironizar a desculpa de um político, que em vez participar de uma reunião do interesse de trabalhadores e aposentados brasileiros - também contribuintes e eleitores - disse ter ido visitar um estrangeiro preso, que aguarda extradição por vários crimes cometidos em seu país. A ironia e a decepção por perceber o senso de valores e prioridades que anima a cabeça de certas figuras pagas por nós para assegurar (utopia, utopia), o bem do povo.

Infelizmente, esse senso de prioridades invertidas não contamina apenas indivíduos de relativo poder. Instituições também partilham dessa idéia de que o mérito está na cronologia, no calendário, na fila dos processos, e não no mérito ou valor moral da causa. Não parece fazer a mínima diferença que, para aumentar o número de inúteis e dispendiosos vereadores pelo país afora, os trabalhadores e aposentados da Varig/Aerus tenham mais uma vez de suportar a apreciação de sua justa causa, mais uma vez adiada. Ainda que fosse para reduzir o número de vereadores no país, o que, óbvia e ululantemente é o certo, mesmo assim mais alta corte da nação não poderia ignorar a urgência de tratar de uma situação que já podemos chamar de...., "de vida ou morte", visto que entre trabalhadores e aposentados da Varig, uns trezentos já não vão mais reclamar de nada. Podem ter deixado para trás, além de saudades, questões não resolvidas para seus familiares, mas para o govêrno, isso já é um alívio.

Igualmente, na trilha das iniquidades assacadas contra os trabalhadores e aposentados da Varig, estão as últimas desculpas indesculpáveis do tal grupo de trabalho da AGU, que agora vem com o argumento do "efeito multiplicador", caso se resolva a questão do Aerus, insinuando um possível efeito cascata de outras demandas semelhantes sobre o govêrno. Um efeito cascata, este sim, muito nocivo para nós trabalhadores e aposentados, resultado de decisões irresponsáveis sobre nossa previdência privada, nos inferniza a vida há quase quatro anos. Em contraste com qualquer "efeito multiplicador", paira sobre nós um efeito desagregador, que não multiplica e sim, subtrai a cada dia que passa, o direito que temos de viver com dignidade. Ademais, não tem cabimento e nenhuma base ética, insinuar-se que a uma causa legítima, caso seja atendida, seguir-se-ão outras desestabilizando as finanças do país.

O que desestabiliza um país, se entendido primordialmente como sociedade civil e não sómente seus entes "administrativos", são as decisões temerárias descoladas de consequências, despejadas geralmente sobre aquêles com pouca ou nenhuma força para se defender. Volto a um ponto no qual insistirei até o final dessa luta: Nenhum trabalhador ou aposentado é responsável pelo desmonte da Varig ou pela crise do Aerus. Somos apenas os que assumem o ônus.

Se os responsáveis por colocar um fim nesse sofrimento, estão esperando que aos 300 já falecidos, se juntem os que continuam lutando, estarão fazendo eco a outra frase do sinistro Josef Stálin: "A morte resolve todos os problemas. Nenhum homem, nenhum problema."

José Carlos Bolognese
Comissário aposentado Varig/Aerus
jcbwings@gmail.com

sábado, 14 de novembro de 2009

Texto do Aeroviário Aposentado Varig José Carlos de Sampaio. Causa AERUS VARIG

Assunto: Violência contra os idosos - Urgente!

Exmos Senhores Ministros do Supremo Tribunal Federal:

Milhares de aposentados e pensionistas do Aerus foram literalmente “roubados” ao serem surpreendidos com o esvaziamento dos recursos do fundo de pensão Aerus com o aval do Governo e sem que fossem realizadas consultas ou ações por parte do mesmo.

Hoje, os aposentados e pensionistas estão na miséria, estando expostos aos maiores descalabros que uma nação possa fazer contra pessoas que não têm mais condições de trabalhar e de se defender em virtude da atual situação financeira de cada um.

A lei de recuperação judicial, que com mecanismos muito “armados”, apenas foi um engodo e não contemplou o pagamento dos aposentados e pensionistas da forma devida.

Tal situação está se transcorrendo como um dos maiores pesadelos na vida dos aposentados e da Varig que há anos lutam desesperadamente para tentar reaver o dinheiro que com muito suor e sacrifício foi investido durante uma vida inteira para que quando chegasse o merecido momento de descanso, eles pudessem ter uma aposentadoria digna.

Reitero o pedido de ajuda no sentido de colocar em pauta os processos SL 127 e RE 571969 e que se faça a justiça.

Estamos com esgotamento físico, mental e financeiro por esta razão, que estamos recorrendo a mais alta corte da Justiça Brasileira, pois tenho a esperança de podermos viver nossos últimos dias de vida com um pouco de dignidade.

Quando a AGU concordou em celebrar um acordo, nós aposentados, acreditamos que nosso sofrimento estava chegando ao fim. Porém, o que foi visto após uma “enrolação” de 215 dias foi uma tremenda covardia contra os idosos.

Uma vergonha sem limites com o intuito de ganhar-se tempo, sem nenhuma intenção de solução.

Enquanto isso, mais de 300 aposentados já vieram a falecer sem sequer ter sua situação definida.

Atenciosamente,

José Carlos de Sampaio

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

3 anos e 7 meses. O Drama dos Trabalhadores da VARIG que passam privações, humilhações e penúria. Estamos completamente abandonados e esquecidos

Hoje, dia 12 de novembro de 2009 fazem 3 anos e 7 meses desde que os Planos I e II da Varig sofreram intervenção e liquidação.
__________________________________________

Até hoje nada foi resolvido para que os Aposentados, Pensionistas e Demitidos da Varig saissem de situações de privações, humilhações e penúria. Estamos todos esquecidos e cada dia que passa a situação de todos os Trabalhadores da VARIG fica mais difícil e grave.

Até Quando vamos aguentar tudo isto?


ESTAMOS COMPLETAMENTE ABANDONADOS E Muito poucos se interessam por esta difícil situação por que passam os Trabalhadores da VARIG.
--

MUROS E APAGÕES - Texto do Comissário Aposentado Varig Bolognese. Causa Aerus Varig

MUROS & APAGÕES


A queda do Muro de Berlim, conhecido por muito tempo como "Muro da Vergonha", comemorou seus vinte anos essa semana. Mais do que vergonha, esse muro representou o fracasso dos que se acham ungidos da missão de ditar a vida dos outros independentemente de suas vontades. Mas os muros de pedra que agridem os direitos humanos, acabam sempre derrubados pelo despertar da consciência humana. Porém, muitas vezes e em muitos lugares, essa mesma "consciência" humana, tarda demais em ter vergonha e em remover os muros virtuais que são erguidos contra os direitos de minorias, muitas vezes apenas porquê essas minorias, não têm o "glamour" de uma causa badalada. Nessa quarta feira pós apagão, vem bem a calhar a idéia de situações que não se resolvem porquê existe um apagão moral, erigindo um muro de indiferença e de má vontade, cruelmente impedindo soluções que poriam fim ao sofrimento dessas minorias.

Neste 11 de novembro, vimos a elasticidade desse muro que isola os trabalhadores e aposentados da Varig/Aerus do desfrute de seus direitos legítimos. Mais uma vez, o muro que não desaba, colocou na frente dos interesses de gente séria e trabalhadora, assuntos que deveriam envergonhar um país que se pretende estar na vanguarda da humanidade. Ainda que possa constar de algum calendário, discutir-se a ampliação do número de vereadores num país que já os tem em excesso e esquecer que os trabalhadores e aposentados da Varig estão morrendo à míngua, nos induz a pensar que estamos no mato sem cachorro em matéria de instituições. Pelo menos instituições que estejam voltadas para o que é bom e justo.

Os alemães orientais até 1989 perseguidos pela tirania soviética, arremetiam contra um muro infame em busca de liberdade e justiça, certos de que esses bens inalienáveis eram garantidos pela existencia de juízes na Berlim Ocidental de então. Nós, trabalhadores e aposentados da Varig/Aerus, depois de quase quatro anos do desmonte da empresa e intervenção no Aerus, do calote no nosso meio de subsistência, de patrimonio de anos de trabalho trocado por remédio e comida, da inúmeras "escolhas de Sofia" entre um plano de saúde e contas incontornáveis, de muitos que já deixaram este mundo onde qualquer solução já não mais importa, quando conseguimos olhar por cima desse muro de iniquidade que nos tolhe a existência digna, não conseguimos ver nenhum juiz, nenhuma justiça, que nos acolha as súplicas. A dama de olhos vendados não precisa mais tapar os olhos, pois ao remover a venda e olhar por cima desse muro como nós, notará apenas um apagão de insensibilidade e indiferença moral.

JC Bolognese
Comissário aposentado Varig/Aerus

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

Algumas fotos da Manifestação de hoje em frente ao Fórum da Cidade do Rio de Janeiro. Movimento Acordo Já!
















Algumas fotos da Manifestação de hoje em frente ao Fórum da Cidade do Rio de Janeiro. Movimento Acordo Já!

Texto do Aeroviário Carlos Eduardo ( Dudu ) sobre a reunião de segunda-feira no SNA.

Prezados colegas usuários de todas as cores de camisas,

Lí atentamente todos os emails a mim remetidos por cópia, e não poderia deixar de expressar a minha opinião diante do que ví e ouví na reunião realizada no plenário do Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA) no dia 09 de novembro próximo passado.

Como não poderia ser diferente de outras reuniões, já existia no auditório uma "claque" para proteger os membros da diretoria envolvidos em nos passar as informações pertinentes ao evento. Ao longo das informações, prestadas pelo presidente da Aprus, a sra. Dayse Amorim o interpelou dizendo que os planos apresentados naquele momento já haviam demorado demais a acontecer, etc...recebendo apupos, indignação e silêncio. Nesses me incluo. Na minha opinião, houve excessos de ambas as partes: da sra. Dayse em não esperar a sua vez para falar, e do presidente da Aprus em não abrir espaço para que ela se expresasse naquele momento, provocando dessa forma as manifestações da platéia. Será que era a senha para a entrada da claque? Os apupos eu reputo de falta de civilidade com a diversidade e com a democracia, a indignação, surpresa com o que estava acontecendo, e o silêncio, respeito com a posição da colega.

Não concordo quando o sr. Nelson diz que "os camisas pretas legitímos, fundados pelo Aloisio Alberto e pelo Almacchio estiveram hoje conosco no SNA dando maior apoio, inclusive estarão junto a nós amanhã na manifestação no Palácio da Guanabara quando da visita do Presidente Lula. Somente uma pequena "facção" é que está querendo tumultuar a nossa luta, facção esta, que apesar de pequena é bem trabalhosa" (sic). O grifo é meu. Não admito, que uma pessoa que sai de sua casa para uma reunião às 14:00 horas no centro da cidade com um calor de 40 º, esteja com o objetivo de tumultuar, e sim, diante dos argumentos do orador, se indignar e protestar.

Discordo plenamente da assertiva do sr. Nelson, uma vez que naquele momento eu não estava representando nenhum grupo, e não pertenço ou pertencí a nenhuma "facção", como ele se refere em seu email endereçado ao sr. Waldo Deveza, participei sim, de um projeto de colegas abnegados, que deixavam suas casas e seus problemas para trás, em prol de um objetivo, esforço esse, que foge ao entendimento ao seu entendimento, pois, caso contrário, não faria as ilações que fez em seu email, demonstrando pouco se importar com o sentimento das pessoas e o que elas representam numa sociedade constituída, e o preconceito que sempre demonstraram com os movimentos independentes de funcionários não promovidos por eles. Mais adiante ele se refere ao incidente com a sra. Dayse, deixando dúvidas se a mesma pertence ao grupo camisas pretas. Não!!! a sra. Dayse não pertencia ao grupo camisas pretas, e sim, a todos os movimentos que necessitam de pessoas corajosas e coerentes com os seus princípios, porque isso ela demonstrou quando se expôs contradizendo o presidente da Aprus. A sra. Dayse não se retirou imediatamente do recinto, apesar de ser solicitada pelo presidente da Aprus, dizendo que não sairia porque alí era a sua casa, dentre outras coisas.

Nota: Não sou amigo pessoal da sra. Dayse, apenas a conheço de movimentos nos aeroportos, escadarias de palácios, e manifestações em vias públicas e a respeito por isso, daí a independência das minhas colocações.

Quanto ao posicionamento do nosso colega Paulo Resende, entendo, aceito e aplaudo também a sua decisão, uma vez que o mesmo se afastou do SNA por discordar de decisões da atual direção, e não seria conveniente e coerente a sua volta diante dos últimos acontecimentos. Com relação a sua desvinculação do grupo camisas pretas, nem precisava, porque o grupo já foi desfeito, tendo parte dele aderido ao chamamento do SNA conforme nos informou o sr. Nelson em seu email.

Uma coisa que me chamou a atenção, foi que na convocação original, constava que nessa reunião seriam traçados os procedimentos futuros, e ao longo da reunião percebemos que todos os procedimentos já estavam definidos, sendo apresentando, inclusive, um modelo de colete para ser usado no dia seguinte, na manifestação no Palácio Guanabara.

Bem colegas, essas foram as minhas impressões e constatações, não muito diferentes das que eu havia pensado e presenciado em outras reuniões em que participei, e uma forma de protesto com as atitudes de algumas pessoas que se julgam os "salvadores da pátria".


Um abraço para todos


Carlos Eduardo - Dudu

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Caso Aerus: Idosos protestam no Aeroporto Salgado Filho - Fonte Zero Hora.

Caso Aerus: idosos protestam no Aeroporto Salgado Filho
Grupo cobra acordo sobre a situação de aposentados e participantes do fundo de previdência privada

Dezenas de idosos participaram na tarde desta terça-feira de uma manifestação em frente ao guichê da antiga Varig no Aeroporto Salgado Filho, em Porto Alegre. O grupo protesta contra a demora para definição de um acordo sobre a situação de aposentados e participantes do fundo de previdência privada Aerus (veja abaixo).

Amanhã deve ser julgada a antecipação de tutela que reconhece a responsabilidade do governo de pagar as pensões, explica o diretor do Sindicato dos Aeroviários de Porto Alegre, Gerson Dias de Oliveira.

— Estamos realizando uma mobilização para chamar a atenção sobre o processo de amanhã. Cerca de 300 aposentados já morreram por falta de dinheiro para remédios. A situação é de extrema preocupação — lamenta Oliveira.

Na semana passada, uma reunião realizada entre representantes do governo e trabalhadores da antiga Varig não conseguiu realizar o acordo entre as partes sobre o Aerus. O balanço preliminar apresentado pela Advocacia Geral da União (AGU) mostrou que a dívida da Varig com a União supera em R$ 1,2 bilhão o valor devido pelo governo federal à empresa. Essa diferença, segundo a secretária-geral de Contencioso da AGU, Grace Maria Fernandes Mendonça, inviabilizaria um encontro de contas.

A manifestação de hoje chamou a atenção do estudante de Gestão Pública Daniel Kieling, 27 anos, que ligou para o Pelas Ruas. Se você tem alguma notícia, envie uma sugestão por e-mail ( pelasruas@zerohora.com.br) ou pelo telefone: (51) 9981-9891.

O Aerus

- É um fundo de previdência privada que reúne diversas empresas ligadas ao setor de aviação.

- Criado em 1982, o Aerus tem dois planos destinados a ex-funcionários da Varig.

- Os planos foram liquidados por determinação do governo em 2007, e os beneficiários recebem apenas parte dos recursos, que estão sendo distribuídos aos participantes aposentados mensalmente.


ZEROHORA.COM

Agradecimento aos Jornalistas, Apresentadora e Fotógrafo do Grupo O Fluminense.

Niterói, 10 de novembro de 2009.


Prezados jornalistas, apresentadora e fotógrafo
Do Grupo O Fluminense.


Agradecimento aos Jornalistas e Fotógrafo do Jornal O Fluminense e a apresentadora e jornalista da Rádio Fluminense AM 540 dial.

Meus mais sinceros agradecimentos a Kelly, Thais, Jefferson, Cristian, Anderson e Fotógrafo M.Oliveira pelas reportagens sobre a Causa Aerus Varig que foram colocadas no Jornal O Fluminense deste sábado passado e domingo ( no domingo no O Fluminenseonline ).
Muito obrigado em meu nome, em nome dos participantes do Grupo Movimento Acordo Já! e em nome de todos os Trabalhadores da Varig.
É tão difícil para todos nós conseguirmos um espaço seja na mídia impressa, muito menos na mídia falada e televisada.
Poucos realmente até hoje nos ajudaram. Vcs agora nos dando total apoio e mais Ricardo Boechat, Paulo Passarinho, Canázio, Kandhall da Rádio Petroleira ( sindipetro - rj ) e Aguinaldo Candido e Mauricio Gomper do Blog Aposentado solta o verbo.
Por isto venho agradecer tudo que vcs fizeram recentemente pelos Trabalhadores da VARIG.
Muito obrigado a todos.
Os Trabalhadores da Varig ( Tanto ativos, aposentados e pensionistas - Fundo de Pensão Aerus - agradecem o apoio e a solidariedade prestada.
Deus os abençoe e os proteja.

Aproveito o ensejo para enviar para todos,


Cordiais Saudações!

Atenciosamente,
Comissário Aposentado Varig Paulo Resende
José Paulo de Resende.
Itaipu - Niterói - Rio de Janeiro.
Telefone: 2709-0893


PS: Este agradecimento será colocado no Blog dos Aposentados e demitidos Varig.

http://aposentadosedemitidosvarig.blogspot.com

Mais uma vez Muítíssimo obrigado.
Gostaria, se possível, que esta pequena carta fosse colocada na seção de cartas deste importante jornal fluminense.
Me avisem o dia em que a mesma for colocada.

Fiquem todos na Paz de DEUS

Fotos do Grupo Movimento Acordo Já! neste dia 08 de novembro de 2009 no Campo de São Bento Niterói
















Fotos do Grupo Movimento Acordo Já! neste dia 08 de novembro de 2009 no Campo de São Bento Niterói

AERUS - O CIRCO DOS HORRORES.....Texto do Comissário Aposentado Carlos Lira

AERUS - O CIRCO DOS HORRORES
SNA - O Circo dos Horrores


"O pior da ignorância... é que... à medida que se prolonga, adquire confiança." (Autor desconhecido)


"A ignorância é a noite da mente: mas uma noite sem lua e sem estrelas." (Confúcio). Foi exatamente o que presenciei esta tarde 9/11/2009 na sede do SNA: a noite da mente provocada pela ignorância de uma pequena parte dos que estiveram presentes nesta "pseudo reunião" para tratarem de "assuntos" relativos ao AERUS. A sala estava completamente cheia, repleta de ansiosos ouvintes na vã esperança de ouvir uma notícia alarmante, uma notícia que iria encher de ânimo e confiança a todos os presentes. À medida que os oradores em nada acrescentavam, a platéia ia diminuindo, as pessoas abandonavam o recinto mais tristes do que antes.
O primeiro a falar (ou recitar a mesma baboseira) foi o presidente da APRUS (como todos sabem ele é uma espécie de tentáculo desta teia macabra em que anda envolvido o SNA de hoje) e para ilustrar o que escrevo, o mesmo propos uma coleta pecuniária para ocupar a página de um jornal divulgando o drama que o aposentado do AERUS está vivendo e, com isto, sensibilizar o governo. Idéia originalíssima, não? Tiveram TRES longos anos para fazerem isto e muito mais ... o que fizeram? Alguém sabe dizer? Seria bem melhor que o mesmo confessasse à platéia a sua ignorância do que de teimar num discurso tolo e sem conteúdo. Como sem conteúdo foi o transcurso dessa reunião sem conteúdo aparente porque debaixo de tudo isto existe uma trama diabólica.
Depois o fundador dos "Camisas Pretas" deu o ar de sua graça, mostrou realmente a que veio ou a que vai para terminar no que foi. Os que participaram do movimento dos "Camisas Pretas" não se sintam traídos, acreditaram, participaram e, em verdade verdadeira, foram realmente os verdadeiros heróis porque acreditaram e participaram sem nenhuma sombra de dúvida ou qualquer manobra. Foram transparentes e "combateram o bom combate" e se reuniam num único ideal de justiça, solidariedade e amor. Chega um momento na vida de cada um que torna necessário o cair da máscara e a verdadeira face ser mostrada. Hoje, precisamente na hora do apronto, a máscara foi arrancada e surgiu a verdadeira face do movimento "Camisas Pretas" de triste memória. Se nunca o assunto SNA e sua dirigente foi tocado, da mesma forma foi omitido. Vida que segue...
O melhor, isto é, o pior, estava por vir: o vulcão iria entrar em erupção neste trágico "Circo dos Horrores": a Senhora do SNA, do PT registrada, a que "tem um presidente amigo" ou "amiga de um presidente" exibiu a sua "grandiloquência" vomitando os fatos passados, as mentiras de sempre diante de uma platéia que sempre a acompanha: os mesmos de sempre, acrescentado com os dois "diretores" dos "Camisas Pretas de Triste Sina". Foi uma triste cena: os adeptos se espalhavam em lisonjas, em aplausos e gritinhos. Mas dizem que a preguiça e ignorância revoltam-se sempre contra aplicação, verdade e talento daí a verdadeira razão para tanta euforia. A senhora "anistiada" anunciou que é chegada a hora de promover passeatas, bem comportadas, é claro! Enviar mensagens via internet aos senadores e deputados, mensagens "bem comportadas" é claro", reunir duzentas pessoas para irem à Brasília, cada um pagando a sua passagem, é claro! E a platéia delirava, os adeptos e seguidores da "Sacerdotisa do Mal" pareciam as personagens anestesiadas pela quintesência tal qual no filme "O Perfume". Chega-se à conclusão de que só existe uma treva: a treva do conformismo, a treva de uma mente limitada e sem viço. Nada, portanto, nada foi acrescentado. Num ponto, a Senhora que mente foi verdadeira: a mesma não garante milagres, não garante nada e nada de concreto irá acontecer. De enrolação em enrolação ela vai "empurrando com a barriga" até chegar o momento final, mas para a mesma não existe momento final porque a luz do saber ela evita que seja projetada aos que a cercam. Senhora dos ignorantes é pródiga em maquiar a verdade, infundindo na mente daquela platéia a vaidade, o orgulho e a arrogância. "Há três espécies de ignorância: nada saber, saber mal o que se sabe e saber coisa diversa da que se deveria saber." (Charles Pinot Duclos) e lá se encontravam esses três tipos de ignorantes. Uma pena que seja assim. Quarta feira um novo fiasco ou uma falsa promessa surgirá para alimentar a "ignorância" dessa gente que teima em não saber o que deve aprender nesta vida de aposentado do AERUS e atrelada a uma Mulher que aprendeu a manipular marionetes. Esse foi o circo dos horrores que esta tarde eu vi.
Carlos Lira

Programa Reclamar Adianta. Apresentador e Deputado Átila Nunes. A favor dos Trabalhadores da Varig.

Nesta 2a feira - amanhã - como fazemos habitualmente - abriremos nosso programa com um editorial.

O tema será a luta do pessoal da Varig, com foco nos salários do Aerus

Na última reunião da produção do Programa Reclamar Adianta na Rádio Bandeirantes AM 1360, acrescentamos a luta dos variguianos como um dos 5 temas fixos abordados semanalmente no programa (cópia deste e-mail está seguindo para toda nossa equipe)

Durante o programa - sempre que desejar - o pessoal da Varig pode entrar no ar ao vivo e fazer seu comentário. Basta ligar para 21-32825588. Se desejar apenas deixar uma gravação, fora do horário do programa, basta fazer seu comentário nesse mesmo telefone. A gravação irá ao ar nos dias seguintes.

Sentimos na carne a luta de vocês, haja vista termos amigos queridíssimos, vítimas da crueldade que fizeram com os variguianos.

É o mínimo que podemos fazer. Abrir mais um canal para vocês. São 120 mil ouvintes por minuto no Rio.

Abraço forte do

ÁTILA NUNES

PROGRAMA RECLAMAR ADIANTA
RÁDIO BANDEIRANTES AM 1360
Com Átila Nunes Filho e Átila Nunes Neto.
De 2a à 6a feira, entre 10h e meio dia
Central telefônica 24h: (021) 3282-5588
E-mail: atilanunes@reclamaradianta.com.br
Acesse o programa pela internet:
www.reclamaradianta.com.br ou
www.emdefesadoconsumidor.com.br


Nosso programa na Rádio Bandeirantes está 100% fechado com a luta do pessoal da Varig.

Não é apenas por solidariedade. É por termos a certeza absoluta de que a Varig - a exemplo da Panair - foi vítima de um cruel e maquiavélico complô.

Contem conosco!

Mensagem da colega e amiga de vôo Varig Cristina Cruz para o Apresentador e deputado Átila Nunes. Programa Reclamar Adianta.

Caro Sr. Atila,
como sempre vejo que a midia se esuqeceu dos demitidos da Varig. Meu colega Paulo Resende mandou para mim o e-mail que o Sr, Mandou dizendo q irá falar na rádio sobre os salários do Aerus. Quero ressaltar que os aposentados do Aerus são aposentados do INSS também recebem algum provento. Nós demitidos da Varig, até hoje não recebemos nossas recisões trabalhistas, salários de 4 meses q trabalhamso de graa ,sem receber, astes da emprssa ser vendoda. E além disso tivemos nossas contribuições ao Aerus implodidas, pois não temos direito "nem à merreca " que o pessoal anda recebendo.
Quero salientar também que a maioria dos aposentados e pensionistas já receberam muito mais do que contribuiram. Muitos contribuiram por 5 anos e recebem à 15 anos e vários demitidos, acomo eu contribuiram por 20 anos e sairma sem nada, pq ainda não eram aposentados. Ou seja formos roubados pela Varig e pelo Aerus. Mas a midia não se interessa por nós. Muitos demitidos, como eu, tem mais de 45 anso, não está aposentado ainda e não tem emprego até hoje. Muitos de nós viviemso de bico ou então da ajuda de amigos e familiares.
Gostaria que o Sr. e outros da midia também se lembrassem de nós em seus pronunciamentes.
Grata,
Cristina Cruz
ex-comissária de bordo Varig
desempregada desde 08/2006
52 anos de idade.
kriskruz@uol.com.br

domingo, 8 de novembro de 2009

Texto escrito pelo colega e amigo de vôo Comissário Bolognese para o senador Suplicy

Caro senador Eduardo Matarazzo Suplicy,

Não surpreende, mas não deixa de ser desolador que mais uma vez, nós trabalhadores e aposentados Varig/Aerus, tenhamos de sofrer mais uma maldade, tirada desse saco sem fundo que o governo Lula mantém para devolver aos verdadeiros trabalhadores, aquilo que ele acha que merecem, principalmente quando se aposentam. De novo, a frustração quanto a um acordo passível de devolvernos o direito de levar a vida com dignidade; aposentados com seus benefícios (conquistados com trabalho e renúncia a consumo), trabalhadores demitidos, com seus direitos trabalhistas e previdenciários, devidamente respeitados.

Todas a irregularidades já exaustivamente comprovadas contra os interesses de aposentados e trabalhadores, não fazem o governo e a justiça se moverem para reparar suas trágicas consequências. É um carnaval de desrespeito a contratos em que uma das partes, os trabalhadores é, óbviamente, a mais fraca, pois aceita ou não aceita; adere ou não adere a um contrato de previdência privada, sabendo que não tem controle sobre sua elaboração e não terá controle algum sobre o seu cumprimento. E se quem deve faze-lo cumprir não o faz, é previsível o resultado.

A par da insegurança jurídica, temos a indiferença moral, praticada com desenvoltura por este governo, que não reage a situações como as descritas na leitura que fez em plenário o senador Álvaro Dias, após o fracasso da reunião ocorrida no gabinete do senador Paulo Paim, no dia 3 deste mês. Na sua leitura de apenas duas mensagens, que testemunham as agruras por que passam as vítimas do calote no Aerus, o senador nos informa que um ex trabalhador da Varig, "assistido" do Aerus, está hospitalizado, correndo risco de enfarto e com ordem de despejo de sua residência. Na outra mensagem, uma senhora, "pensionista" do Aerus, viúva de trabalhador da Varig, sobrevive a duras penas e com uma das pernas amputada, fazendo doces para manter sua família. Não é preciso ganhar o premio Nobel de Matemática, se existir um, para multiplicar estes dois casos por vários milhares.

Nessa altura do meu relato, cabe com todo o respeito, perguntar caro senador, qual é a relação de valores que V. Excia aplica a duas situações distintas: A situação de um criminoso condenado em seu país com todos os procedimentos legais devidamente satisfeitos, ou o drama de milhares de famílias de trabalhadores e aposentados conforme a leitura do senador Álvaro Dias? No aparte que lhe foi concedido, o senhor claramente se "desculpa" de no dia da reunião no gabinete de Paim, estar agendada uma visita sua ao signore Cesare Battisti na Papuda......Será que os interesses de estrangeiro (e criminoso) estão acima dos direitos de milhares de brasileiros? Josef Stálin, admirado por muitos radicais do seu partido, disse que: "A morte de um homem é uma tragédia; a de um milhão é estatística". Não penso que o senhor seja um desses radicais. Mas no momento me decepciona. O senhor tem ascendentes italianos. Eu também. Com todos os defeitos que possam ter, nossos primos distantes já estão recuperando sua grande Alitalia que já voltou a dar lucro e, duvido que tratem aposentados como faz o "governo" brasileiro. Ah....e também gostam de ver bandidos condenados na cadeia.

Se sua visita a esse Battisti não merecia ser adiada em função de uma causa a meu ver, mais nobre, recorro a outra coisa que temos em comum, além de sangue italiano em nossas veias. Também sou fã do Bob Dylan. Mas a minha versão para "Blowin´in the Wind" para o PT é um pouco diferente.......


The answer my friend,
Elections Two-Thousand/Ten
The answer is blowin´in thewind...


Cordialmente,
José Carlos Bolognese
Comissário aposentado Varig/Aerus.

Ex-funcionários da Varig fazem manifestação no Campo de São Bento em NIterói. Jornal O Fluminens Online. Hoje dia 08/11/2009. Anderson Carvalho

Ex-funcionários da Varig fazem manifestação no Campo de São Bento

Anderson Carvalho




Um grupo formado por cerca de 30 pessoas, entre elas aposentados e ex-funcionários da Varig, extinta companhia de aviação, fizeram deste domingo um protesto no Campo de São Bento, em Icaraí, Zona Sul da cidade, munidos com faixas e cartazes. O ato faz parte do movimento ‘Acordo Já’, que tem o intuito de pedir agilidade no entendimento entre a falida empresa, o Instituto Aeros e o Governo Federal para o pagamento de rescisões trabalhistas e benefícios previdenciários.

Segundo o organizador do movimento, Jim Pereira, desde que a Varig fechou as portas, em 31 de julho de 2006, nada foi pago aos ex-funcionários. Ele contou ainda que a aposentadoria dos muitos pensionistas da companhia aérea diminuiu bastante.

Além disso, o Instituto Aeros sofreu uma interdição do Governo Federal. O organizador revelou que na próxima quarta-feira, dia 11, o Supremo Tribunal Federal irá julgar a suspensão de uma liminar que determinou o Governo Federal como órgão responsável pelo caso. Após a decisão, é esperada a liberação dos R$ 5 milhões que estão depositados nos bancos da Varig para o pagamento de diversas pendências trabalhistas.

Na ocasião, o grupo fará uma outra manifestação em frente ao prédio do Fórum Central de Justiça, no Centro do Rio. Jim Pereira fez questão de ressaltar que a manifestação realizada neste domingo foi a trigésima organizada pelo movimento. A primeira reunião aconteceu em 15 de abril deste ano em frente ao Hotel Intercontinental, em São Conrado, no Rio de Janeiro. De acordo com o representante do grupo, a Varig deve direitos trabalhistas para 15.770 demitidos e aproximadamente 18 mil aposentados.



O Fluminense

Alguns dados sobre a Manifestação de hoje em Niterói. Movimento Acordo Já!

Estiveram lá mais de 40 pessoas. Algumas não sairam nas fotos.
O Carlos Amorim, que foi um dos primeiros a chegar teve que sair pois tinha um compromisso familiar. Cumprimentei o Antonio Fontes e o Barbozinha (acho que ele aparece nas fotos). Vi o Ribamar...
Uns 3 ou 4 ex-aeroviários (reconhecidos pelos amigos Carlos Alberto e Marcio Oliveira) se aproximaram...
Senti por parte do pessoal a aceitação da ruptura, isto é, não mais se importar ou ligar para o que petistas ou afins declarem!
O pessoal fez uma vaquinha para ajudar nas despesas:
. Vieira Dutra 10,00
. Sabóia 4,00
. Gilma 1,00
. Meyer 2,00
. Geraldo Tavares 2,00
. Marcio 2,00
. Sottomayor 2,00
. Cinthia Baltz 2,00
. Beatriz Verona 1,00
. Urias 2,00
. Fábio Lobo 1,00
. Edi 1,00
. Carlos Alberto 2,00
. Marlene 2,00
Total: R$34,00
O jornal Fluminense esteve lá. Acesse aqui a reportagem: http://tinyurl.com/y8p6j5k
Bom, agora eu vou fazer o clipe mudo (fotos) e o Paulo fará o clipe sonoro...
Depois, a gente envia os dois juntos, o link da matéria n'O Fluminense e a convocação para quarta-feira, 11 de novembro, das 10 às 13, na calçada junto ao Fórum Central de Justiça - Rua 1º de Março.
Obrigado!
Um grande abraço de amizade./-

sábado, 7 de novembro de 2009

O SNA E A CAUSA AERUS VARIG. COLUNA DE CLAUDIO HUMBERTO hoje dia 07 de novembro de 2009

07/11/2009 | 16:28
O SNA e a causa Aerus/Varig


O SNA - Sindicato Nacional dos Aeronautas, cuja Presidente é muito amiga do Presidente Lula está convidando todos para nesta segunda-feira traçar novos rumos para a crise que se abate sobre todos os Trabalhadores da Varig. O ironico desta convocação é que durante os quase 8 meses em que a AGU e seus dois Ministros enrolaram a todos com o Tal Acordo proposto por eles o SNA e sua Presidente se negaram ou melhor não se propuseram em fazer Manifestações nas ruas e praças do Brasil com seus associados para dar mais enfase a grave situação que todos os Aeronautas e Aeroviários Varig passam há mais de 3 anos e 6 meses.
Agora que a casa está arrombada estão chamando nesta segunda-feira para tomarem conhecimento de novos rumos sobre este grave problema. Um sindicato, como o SNA, deve ser muito mais atuante. Mas Infelizmente o SNA e sua Presidente não gostam muito que o nosso Presidente LULA seja aborrecido com manifestações em ruas e praças para que o nome dele não seja alvo de críticas e vaias.
Amigos, como a Presidente sempre se refere ao Presidente Lula, são para estas coisas.


José Paulo de Resende
Niterói - RJ

Mensagem do Aeroviários Carlos Eduardo para o senhor Nelson ( Representante da APRUS )

Nelson,

Não estou entendendo muito bem o sentido dessa convocação nessa altura do campeonato. Durante todo o tempo em que se seguiu essa querela de "Govêrno vai pagar amanhá, mês que vem etc...", recebíamos sempre emails dos responsáveis pela nossa representação junto às autoridades governamentais pedindo calma, paciência, ponderação, etc... para não atrapalhar as negociações em curso, que andavam muito bem e a qualquer momento receberíamos boas notícias, pois, todas as instâncias do Govêrno envolvidas com o destino dos trabalhadores da ex-Varig, estavam demonstrando "bôa vontade" em resolver o problema dos aposentados, demitidos e pensionistas vinculados ao Aerus. Durante todo esse tempo, nunca notei, por parte do signatário dessa convocação, nem de nenhum integrante da diretoria da Aprus ou qualquer entidade de representação da nossa categoria, qualquer interesse em promover reunião para buscar uma solução ou mesmo ouvir idéias com quaisquer dos componentes de grupos de aposentados, que por não terem uma direção confiável pelas entidades representativas das categorias, começaram a se reunir em grupos de acôrdo com suas afinidades, amizades, etc..., redundando em várias côres de camisas e denominações, daí, hoje recebermos esse email convocando todas as "cores de camisas", denotando uma ponta de gozação com o esfôrço alheio, e flagrante desrespeito às pessoas, que assim como eu, deixaram suas casas com uma série de problemas a serem resolvidos, para porem as suas caras nos aeroportos, praças, igrejas, passarelas, redações de jornais etc, com a finalidade de não deixar que o nosso problema caisse no esquecimento.

Acho que o momento que estamos passando, não cabe esse tipo de conduta, e sim, humildade e maturidade para que possamos ainda sonhar com dias melhores nas nossas aposentadorias;

Abraços,

Carlos Eduardo

Retirado do Blog do Exmo.Senador Alvaro Dias. www.blogalvarodias.com

Por José Paulo de Resende em 6 de novembro de 2009 - 23:50 | Comente

http://www.youtube.com/watch?v=2H4VJZeYvl0

Exmo. Senador me permita colocar em seu importante blog este pequeno vídeo do youtube onde convidamos a todos de participarem neste domingo de mais uma Manifestação a favor da Causa Aerus Varig.
Mais uma vez também agradeço o apoio de Vsa. Excia. para com a nossa causa.
Pena eu não morar no Paraná para dar o meu voto.
Mas um dia ainda vou votar em Vsa. Excia. para um cargo muito mais alto.
Obrigado mais uma vez Senador Alvaro Dias.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Clip do youtube. Pequena Entrevista de Paulo Resende para a Rádio Fluminense AM 540 dial Causa Aerus Varig

http://www.youtube.com/watch?v=2H4VJZeYvl0

Pequena entrevista do Paulo Resende a Rádio Fluminense AM 540 Dial sobre a causa
Aerus Varig e conclamação para mais uma Manifestação neste domingo dia 08 de novembro em Niterói.
MOVIMENTO ACORDO JÁ!
Campo São Bento a partir das 11 horas.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Confraternização de fim do ano. 05 de dezembro de 2009. Convidam Lana Cristina e Tina Cunha.

Amigos,


Apesar da turbulência da vida e de tantos problemas que todos nós enfrentamos no dia-a-dia,nosso churrasco continua de pé!!!

Disponibilizamos uma conta na Caixa Econômica para o depósito de R$ 40,00 referente ao nosso "Churrasco de Confraternização", que acontecerá dia 05/12/09.

O prazo máximo que conseguimos negociar com o pessoal do buffet para fazer o pagamento é até o dia 20/11/09.

É MUITO IMPORTANTE que o DEPÓSITO seja efetuado ATÉ NO MÁXIMO NESSA DATA, pois precisamos pagar os serviços contratados.

Confirme sua presença pelo meu Orkut (Lana Cristina Monteiro) ou respondendo a esse e-mail.

Segue abaixo os dados para depósito:

CEF
Agência :1379
C/C : 695-8
Lana Cristina Rodrigues Monteiro

ATENÇÃO:

Amigos, por favor me envie o nº de sua conta na CEF (caso tenha sido transferência entre contas) e o VALOR depositado ou o Nº DE REFERÊNCIA IMPRESSO NO RECIBO de depósito para o meu e-mail:
Lana Cristina: lcrmonteiro@gmail.com
É MUITO IMPORTANTE AVISAR, POIS SOMENTE "APÓS A SUA CONFIRMAÇÃO", PODEREI "IDENTIFICAR E CONFERIR" O SEU DEPÓSITO, DAR BAIXA E ENVIAR O ENDEREÇO/MAPA DO LOCAL DO CHURRASCO.


Bjsss & Sddsss....
LANA CRISTINA
TINA

Fotos dos amigos e amigas Variguianos que compareceram na Audiência hoje dia 05 de novembro de 2009. Nova audiência dia 25/02/2010















Fotos dos amigos e amigas Variguianos que foram me prestigiar hoje na Audiência.
A mesma foi transferida para o dia 25 de Fevereiro de 2010 por que a Advogada da Presidente do SNA adoeceu.

Torço pela sua rápida Recuperação.

20 amigos e amigas Variguianos compareceram para me prestigiar.
As minhas 3 testemunhas e mais 17 amigos e amigas Variguianos e mais o Dr. Sebastião Motta e Dr. Otavio Neves.
A comissária da Varig Ada Ciolac se atrasou e chegou depois da audiência está terminada, mas foi até o Fórum. Obrigado a vc Ada Ciolac. O Presidente da Acvar não está nas fotos mas também compareceu para me prestar apoio e solidariedade.
Muito obrigado Reynaldo Filho.
Espero então que no dia 25 de Fevereiro de 2010, quando haverá nova Audiência além destes 20 amigos e amigas, outros amigos possam me prestigiar.
OBRIGADO ATODOS OS AMIGOS E AMIGAS VARIGUIANOS QUE COMPARECERAM e OBRIGADO A TODOS QUE NÃO PUDERAM COMPARECER MAS QUE ESTIVERAM PRESENTES EM PENSAMENTO POSITIVO A MEU FAVOR.
DEUS ESTÁ AO MEU LADO E SEMPRE ESTARÁ.
Fiquem todos na PAZ DE DEUS.
NOSSA LUTA CONTINUA!
DIA 08 DE NOVEMBRO DE 2009 ( Domingo agora ) A PARTIR DAS 11 HORAS DA MANHÃ MANIFESTAÇÃO A FAVOR DO CASO AERUS VARIG NO CAMPO DE SÃO BENTO EM NITERÓI.
MOVIMENTO ACORDO JÁ!
Não deixem de comparecer. NOSSA LUTA CONTINUA!

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Vamos ligar para o Jornal O Globo se vc é assinante deste grande jornal. Peçam a eles que nos ajudem com reportagens. Principalmente neste dia 08/11

Olá!
O Paulo Resende tomou a iniciativa de ligar para o jornal "O Globo" agora há pouco. Explicou todo o nosso drama e informou da próxima manifestação em Niterói, domingo. Diz ele que foi muito bem atendido. E deixou a sugestão de que também telefonássemos para esse jornal - 40025300.
Quem puder e quiser ajudar, por favor!...
(Não temos a ilusão de ser atendidos, mas não nos custará muito participar).
Obrigado!

Postado por Blog do Silvio Teixeira. Terça-feira, 03 de novembro de 2009










Postado por Blog do Silvio às 01:01:00 0 comentários
terça-feira, 3 de novembro de 2009
Gestor do Aerus , vamos gerar dinheiro para os aposentados e pensionistas !!!
Aviso aos amigos do Aerus , Vcs sabiam que vcs tem 8,31% das ações da TUPY3 que é negociada no mercado Bovespa ...
O site da empresa de vcs é www.tupy.com.br

De acordo com o capital social da empresa:

Posição Acionária* - 28/04/2009Nome %ON %PN %Total
Caixa Prev.func.banco Do Brasil (previ) 12,20 0,00 12,13
Telos Fundação Embratel de Seg.social 13,30 0,00 13,22
Instituto Aerus de Seguridade Social 8,31 0,00 8,26
Bndes Participações S.A. Bndespar 35,77 0,00 35,57
Bb Rf Iv Fdo Invest Renda Fixa (previ) 23,61 0,00 23,48
Fundo de Partic. Social - Fps (bndespar) 0,00 34,90 0,19
Tempo Capital Fundo de Invest.em Ações 0,28 31,86 0,45
Banque Safra Luxembourg S/a - Bco Safra 0,00 8,82 0,05
Ações em Tesouraria 0,00 0,00 0,00
Outros 6,53 24,42 6,65
Total 100,00 100,00 100,00

O Aerus tem 8,31% disso , o total de ações ordinárias é 56.820.214
O Aerus tem 4.721.759 ações TUPY3 , a cotação de fechamento de hoje foi 14,05 .

Total = R$ 66.340.713,95 Isso é dinheiro com liquidez que leva 3 dias úteis para ser creditado... esse dinheiro já ajuda ao pessoal do Aerus a '' respirar '' melhor ... POR QUE NÃO VENDE ?

VARIG: Flex Linhas Aéreas em pouso forçado antes de decolar......Fonte Érica Ribeiro. 04 de Novembro de 2009

Varig: Flex Linhas Aéreas em pouso forçado antes de decolar
Publicada em 04/11/2009 às 00h27m
Érica Ribeiro

A Flex Linhas Aéreas, empresa que foi criada dentro do plano de recuperação judicial da antiga Varig e que herdou todas as dívidas da empresa, pode parar de voar na próxima semana. Sem recursos para manter a operação da empresa, a Flex, que tem 210 funcionários, está com seu único avião, um Boeing 737, parado para manutenção até sexta-feira, quando termina o prazo para o pagamento de dívidas como leasing da aeronave, no valor de US$ 900 mil e da segunda parcela do seguro do avião, estimado em R$ 150 mil. Procurada, a Mapfre, responsável pelo seguro do avião, informou que até o momento não recebeu nenhuma notificação dos resseguradores internacionais sobre o cancelamento do seguro da Flex.
O presidente da Flex, Aurélio Penelas, diz que há cerca de nove meses a empresa vem enfrentando sérios problemas de caixa, principalmente depois que teve reduzido de 14 para seis o número de horas voadas no contrato de fretamento que tem com a Gol. A Flex faz a rota diária Rio-Fortaleza-Rio para a Gol e recebe por mês pelo fretamento R$ 10 milhões. Montante que, afirma Penelas, não cobre os custos fixos como a folha de pagamento de R$ 1 milhão e dívidas em geral.
Este mês, segundo ele, os funcionários correm o risco de não receber os salários. Para Penelas, os riscos que a Flex oferece, com centenas de ações trabalhistas em andamento e a falta de uma solução quanto a processos como o de defasagem tarifária que ainda não foram resolvidos, afasta a chance de a empresa conseguir investidores. Ainda segundo ele, nem mesmo as ações em andamento resolveriam o destino da empresa, já que todo o dinheiro está destinado ao pagamento de credores.
" Não há perspectiva de entrada de caixa. A segunda parcela do seguro venceu em 30 de setembro e conseguimos prorrogar para 30 de outubro. Mas não pagamos "

- Não há perspectiva de entrada de caixa. A segunda parcela do seguro , no valor de US$ 150 mil, venceu em 30 de setembro e conseguimos prorrogar para 30 de outubro. Mas não pagamos. O leasing também não está pago e recebemos carta no dia 26 de outubro cobrando o atraso do pagamento. Estamos atrasados há quatro meses e o valor total é de US$ 900 mil. A Wells Fargo, responsável pelo leasing da aeronave, poderá a partir de sexta-feira pedir o arresto do avião. Além disso, temos 14 mil ações trabalhistas em andamento. Todos os demitidos em 2006 ainda não foram indenizados. E todas as ações em andamento são para pagar dívidas de credores, sobretudo o Aerus. E mesmo que tudo fosse pago, nada viria para a empresa. Não vejo perspectiva. Os custos são altos, a Flex se responsabiliza por tudo. Temos que pagar além dos custos já previstos, advogados para nos representar em todo o tipo de ações contra a antiga Varig - explica Penelas.
Somente na ação de defasagem tarifária, a Flex teria a receber quase R$ 5 bilhões, sendo que R$ 3,5 bilhões são para pagamento de aposentados, pensionistas e trabalhadores na ativa que contribuíram com o fundo de pensão Aerus. Há ainda ações de créditos de ICMS por todo o país e venda de ativos, como imóveis. Mas tudo que for levantado será para pagar credores, afirma Penelas
Depósitos retidos no Tribunal Regional do Trabalho do Rio (TRT) e que estão a favor da Flex, no valor de R$ 5 milhões, ainda não foram repassados à empresa por uma decisão do próprio TRT. Apesar de o juiz da 1 Vara Empresarial do Tribunal de Justiça do Rio, Luiz Roberto Ayoub, ter determinado a liberação dos recursos, uma instrução normativa impede que a Flex utilize o dinheiro.
- Estamos recorrendo junto ao Conselho Nacional de Justiça . A partir da entrada do plano de recuperação judicial, os depósitos anteriores a 2005 que estavam em juízo para garantia de pagamento de ações trabalhistas, deveriam retornar à Flex. Mas a Justiça do Trabalho tomou decisão impedindo o repasse. Somente no Rio são R$ 5 milhões. Isso ajudaria mas a empresa não sobrevive como está e o investidor se sente inseguro. O encontro de contas já deveria ter acontecido, os acordos já deveriam ter acontecido. Agora, o risco de a empresa deixar de existir é real - afirma Penelas.
A presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas, Graziella Baggio, esteve ontem em uma reunião da Advocacia Geral da União, que há mais de 200 dias vem analisando os documentos referentes às ações de defasagem tarifárias, por conta do congelamento de tarifas nos anos 80. A AGU havia pedido suspensão do julgamento para discutir um acordo, o que ainda não aconteceu, segundo Graziella.
- A reunião não foi conclusiva. A AGU alega necessidade de mais tempo para avaliação. A área jurídica do sindicato está avaliando possibilidades para acelerar este acordo. Mas até o final da semana nada acontece. E se a empresa tiver um pedido de falência ou parar de voar, a situação se agrava ainda mais. Credores como o fundo Aerus, aceitaram o desenho da recuperação judicial porque são credores com garantias reais, no caso, o dinheiro que vem da ação de defasagem tarifária. São dez mil aposentados e pensionistas e dez mil trabalhadores ainda na ativa que tiveram seus recursos represados - disse Graziella.
Uma fonte do setor comentou que o plano de recuperação judicial da empresa foi pensando com base nas ações como a defasagem tarifária e que agora, com a suspensão determinada pela AGU, nem o Supremo Tribunal Federal pode julgar a ação, já que a AGU propôs a suspensão do julgamento para tentar encontrar uma solução definitiva para a Flex. Segundo a mesma fonte, "a Flex vai morrer mesmo tendo dinheiro a receber".

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Acordo Governo-Varig vai ficar para 2010...Coluna Claudio Humberto. 04 de novembro de 2009

04/11/2009 | 00:00
Acordo governo-Varig vai ficar para 2010
Um triste Natal para ex-funcionários e pensionistas do fundo Aerus: prometido em maio, foi adiado pela terceira vez o acordo da Advocacia-Geral da União que minoraria o passivo trabalhista da Varig: trata-se de R$ 9 bilhões de defasagem tarifária do Plano Sarney e envolve outras aéreas. O governo topou após a Transbrasil ganhar no STF. Ontem, cálculos à mão, não se entendeu no Senado com os sindicalistas.

Infelizmente o Teatro, O Grande Teatro apareceu e se faz presente. AGU e o Acordo para a causa AERUS VARIG

infelizmente o Teatro, o Grande Teatro e a grande representação da AGU se realizou. A Peça encenada pela AGU desde o dia 24 de Março de 2009 teve o seu final sem solução para o problema dos Aposentados, Pensionista e Demitidos da Varig.
Ficou quase sete meses em cartaz e o seu ato final foi mais um golpe em um grande grupo de Trabalhadores.

Teatro este que os representantes dos Trabalhadores também tiveram seu papel de destaque.

Governo e trabalhadores da antiga Varig não conseguem fechar acordo sobre o Aerus. Fonte: Letícia de Oliveira, de Brasília. Zero Hora

Economia | 03/11/2009 | 21h54min

Governo e trabalhadores da antiga Varig não conseguem fechar acordo sobre o Aerus
Dívida da empresa com o governo ultrapassaria em R$ 1,2 bi o valor devido pela União à Varig

Letícia de Oliveira, de Brasília | leticiadeoliveira@gruporbs.com.br
A reunião realizada entre representantes do governo, trabalhadores da antiga Varig nesta quinta-feira não conseguiu realizar o acordo entre as partes sobre o Aerus. O balanço preliminar apresentado pela Advocacia Geral da União (AGU) mostrou que a dívida da Varig com a União supera em R$ 1,2 bilhão o valor devido pelo governo federal à empresa. Essa diferença, segundo a secretária-geral de Contencioso da AGU, Grace Maria Fernandes Mendonça, inviabilizaria um encontro de contas.

O senador Paulo Paim (PT) se colocou à disposição para apresentar uma solução legislativa que permita a liberação de recursos necessários à manutenção do Aerus, viabilizando o pagamento dos aposentados e pensionistas.

A presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas, Graziella Baggio, disse que a reunião desapontou quem esperava uma solução.

— O que nos resta é uma possibilidade de o Congresso Nacional apresentar um decreto, medida provisória ou projeto de lei para possibilitar o acordo — afirmou.

ZERO HORA

Uma Sugestão......Grupos Acordo Já! e Camisas Pretas juntos neste domingo dia 08 de novembro em Niterói







Uma sugestão...

Acho que chegou a hora dos dois grupos de trabalhadores da VARIG ( Grupo Acordo Já e Camisas Pretas - Grupos deveras importantes ) que até hoje não deixaram a peteca cair ( não permitiram que nosso grave problema caisse em esquecimento ) se reunissem neste domingo dia 08 de novembro em NIterói para gritarmos e explanarmos para todos ( para a sociedade da cidade de Niterói ) o nosso grave problema.
É chegada a hora de todos se unirem em torno desta difícil causa que é a Causa Aerus Varig!
O governo do senhor Lula e a AGU devem estar rindo da nossa desgraça.
Apenas uma sugestão. Não estou impondo nada, apenas sugerindo e pedindo.
Assinado: Comissário Aposentado Varig Paulo Resende.
Itaipu - Niterói - Rio de Janeiro.