terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Senadora Ana Amélia pede reajuste real para aposentadorias e volta a defender beneficiários do Instituto Aerus. Copiado do Site O cão que fuma e este texto e vídeo é da Agência Senado.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Ana Amélia pede reajuste real para aposentadorias e volta a defender beneficiários do Instituto Aerus

Agência Senado
Um novo protesto de aposentados e pensionistas do extinto Instituto Aerus de Seguridade Social, entidade de previdência privada de funcionários de empresas do setor aéreo, foi registrado em Plenário nesta terça-feira (13) pela senadora Ana Amélia (PP-RS). O protesto, promovido pelo "Movimento AcordoJÁ!", ocorreu segunda-feira (12), na Cinelândia, no Rio de Janeiro. O movimento luta para garantir a integralidade do pagamento de suas pensões e aposentadorias depois da falência da Varig e da posterior liquidação do fundo de pensão.
Ana Amélia relatou que o protesto foi bastante emocionado, com os manifestantes cantando um antigo jingle de Natal da empresa aérea chamado "Estrela Brasileira". A senadora pediu, em nome de vários senadores, para que o Supremo Tribunal Federal (STF) acelere a tramitação de uma ação pela reposição, por parte do governo, de perdas de defasagem tarifária nos anos 80 devidas à Varig, o que beneficiaria o fundo Aerus.
Para reforçar o pedido de agilidade na tramitação do processo, Ana Amélia alertou os ministros de que a idade média dos interessados é de 72 anos e que eles gostariam de desfrutar do benefício ainda em vida. A senadora também agradeceu aos jornalistas Ancelmo Góis e Cláudio Humberto por tratarem constantemente do tema em suas colunas nos jornais O Globo e Jornal de Brasília, respectivamente. (Vídeo no final da postagem)
Senadora Ana Amélia Lemos, foto: Agência Senado
Reajustes para aposentadorias
Outro assunto abordado pela senadora Ana Amélia nesta terça-feira foi o pedido de atenção, feito pelo relator setorial de Trabalho, Previdência e Assistência da Lei Orçamentária, deputado Efraim Filho (DEM-PB), para os recursos destinados a aposentadorias e pensões em 2012. O parlamentar sugere que sejam assegurados recursos para um reajuste real das aposentadorias, cujos valores vêm decaindo ao longo dos últimos anos.
Ana Amélia explicou que o reajuste anual oferecido pelo governo federal para o salário mínimo é diferente do reajuste anual oferecido a pensões e aposentadorias, o que, nos últimos anos de estabilidade econômica do país, fez com que o poder de compra dos aposentados fosse reduzido significativamente. A senadora revelou que de 1994 a 2011, o salário mínimo foi reajustado em 671,43%, o que representou um ganho real de 120,51%. Em contrapartida, os benefícios previdenciários foram reajustados em 345,23%, representando um aumento real de apenas 27,2%.
- É justo, o governo merece aplauso por esse ajuste do salário mínimo, que deu aumento de renda e uma forma melhor de vida para nossos trabalhadores, mas seria prudente que pelo menos essa diferença não fosse tão acentuada em relação ao percentual de reajustes que ganham os aposentados e pensionistas - defendeu.

Isenção para aposentados
A senadora destacou ainda que há diferença entre as aposentadorias pagas pela previdência aos trabalhadores, que contribuíram ao longo de sua vida ativa com o INSS, e os benefícios sociais pagos àqueles que precisam de assistência do estado. A aposentadoria seria, explicou, um empréstimo feito pelo trabalhador à União, que deveria ser devolvido integralmente a ele à época de sua aposentadoria. Diante disso, Ana Amélia apresentou o Projeto de Lei no Senado 76/2011, que propõe a isenção do Imposto Renda de Pessoa Física dos rendimentos provenientes da previdência de aposentadoria e pensão a partir do mês em que o contribuinte completar 60 anos. A intenção da senadora é reduzir o achatamento das aposentadorias.
O projeto já foi aprovado pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS) e aguarda votação na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), com parecer favorável pela sua aprovação.
Da Redação/Agência Senado, 13-12-2011

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Senador Paim falou, na tribuna do Senado, dos aposentados do AERUS. Retirado do site O Cão que fuma de Jim Pereira.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Senador Paim falou, na tribuna do Senado, dos aposentados do Aerus...

Foto: Luiz Alves/Agência Senado
Paim pede atenção para aposentados e pensionistas do fundo de pensão Aerus
O senador Paulo Paim (PT-RS) fez um alerta em Plenário, nesta segunda-feira (28), sobre a situação de aeroviários e aeronautas aposentados pelo Instituto Aerus de Seguridade Social. Eles lutam para garantir a integralidade do pagamento de suas pensões e aposentadorias depois da falência da Varig e da posterior liquidação do fundo de pensão.
Paim afirmou que os aposentados, que na ativa recebiam salários correspondentes a R$ 12 mil, recebem agora apenas um salário mínimo, cerca de 10% do valor a que a maioria teria direito como aposentadoria.
Segundo o senador, a falência do Aerus se deu por falta de fiscalização da gestão do fundo, razão pela qual o governo agora deve responder pelos aposentados do instituto. O senador é autor do Projeto de Lei do Senado (PLS) 147/2010, que autoriza a União a indenizá-los, atualmente em tramitação na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).
Paulo Paim relatou também que os aposentados - alguns com mais de 70 anos - estão fazendo greve de fome à espera de que o governo federal ou o Poder Judiciário resolva a questão de uma vez. No Supremo Tribunal Federal (STF), há uma ação pela reposição, por parte do governo, de perdas de defasagem tarifária nos anos 80 devidas à Varig. Aposentados veem no processo uma possibilidade de receber suas indenizações. A relatora do caso é a ministra Cármen Lúcia.
Agência Senado, 288-11-2011

PLENÁRIO PRONUNCIAMENTOS. Senador Paulo Paim PT RS. Causa Aerus Varig

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

A Exma. Senadora Ana Amélia do PP RS fazendo Pronunciamento ontém no Plenário do Senado Federal sobre a grave causa AERUS VARIG. Fonte e foto: Agência Senado

                                                        Fotografia: Agência Senado

Ana Amélia ( Senadora do PP RS ) faz apelo que o Supremo julgue ação dos Aposentados do Fundo Aerus Varig. Fonte: Agência Senado

PLENÁRIO / PRONUNCIAMENTOS


23/11/2011 - 15h48

Ana Amélia faz apelo para que o Supremo julgue ação dos aposentados do Fundo Aerus Varig



Mobilizada pela demora na decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre ação que pode beneficiar o fundo Aerus Varig, a senadora Ana Amélia (PP-RS) fez um apelo em Plenário para que se agilize seu julgamento. A senadora relatou ter se encontrado em abril com a ...ministra Carmem Lúcia, que é a relatora e garantiu que o processo era tratado com prioridade.

A ação, de R$ bilhões, por perdas tarifárias, movida pela companhia Varig contra a União. Hoje a Varig é controlada pela Gol, mas sua vitória na Justiça é esperada pelos antigos funcionários da Viação Aérea Riograndense.

- Desses R$ 4 bilhões que a Varig pode receber, muito será devolvido aos cofres públicos por conta de dívidas da companhia com a União, mas R$ 1,3 bilhão será destinado ao fundo Aerus, por determinação do juiz Luiz Roberto Ayub, que conduziu o processo de recuperação judicial da Varig - explicou Ana Amélia, nesta quarta-feira (23).

A senadora salientou que há mais de cinco anos a Secretaria de Previdência Complementar interveio no Instituto Aerus de Seguridade Social, e as mais de oito mil famílias que deveriam ser beneficiadas pelo fundo Aerus têm sofrido com o pagamento de aposentadorias irrisórias que não condizem com os valores de suas contribuições.

Ana Amélia leu cartas com apelos ex-funcionários da Varig para que a decisão da Justiça se dê rapidamente e classificou a situação de "tragédia social silenciosa".

Perdas nas aposentadorias

A senadora pelo PP também manifestou preocupação com as perdas ocorridas nos reajustes das aposentadorias acima do salário mínimo. A última correção foi de apenas 6% contra 13% daquelas com base no mínimo, o que considera "perda acentuada". Para a senadora, em breve, os aposentados, em sua maioria, estarão recebendo somente o piso, correspondente a um salário mínimo, devido à defasagem dos reajustes. Ela prometeu continuar trabalhando por um reajuste melhor para os aposentados.

Pronunciamento da Exma.Senador Ana Amélia PP RS sobre o grave problema A...

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Direito de Resposta aos que nos chamam de " Bestas Feras " ( Eu não fui citado no texto, mas pelo que está escrito eu estou incluido nele ).

Direito de Resposta aos que nos chamam de "Bestas Feras". (Eu não fui citado no texto, mas pelo que está escrito eu estou incluido nele).




Paulo Resende, Ilha do Governador, Rio de Janeiro, 22 de outubro de 2011. Foto: Carlos Eduardo

Paulo Resende



Em primeiro lugar, os que nos acusam de Bestas Feras (cuidado, eu sou uma das piores Bestas Feras que existe atualmente) vivem propagandeando pela Internet que deveriam todos se unir e não ficar brigando, mas, de repente, aparecem com estes textos de nível baixo para provocar e fazer acender mais as brigas. Eles mordem e assopram. Eles têm todo o direito de se expressarem, não resta a menor dúvida, mas aproveitam de vez em quando para baixar o porrete em pessoas que também estão lutando para que a causa AERUS/VARIG se resolva. Estas pessoas também estão lutando por todos e estão lutando também por estes que nos acusam e nos fazem este tipo de acusação.

Mas eu tenho o direito de resposta, mesmo não tendo sido citado no texto, a estas acusações que de vez em quando fazem a nós que não concordamos e não compactuamos com a cartilha deles. Cartilha esta ensinada, e muito bem ensinada a eles pela direção executiva do SNA. (Um sindicato patronal, subserviente ao Governo do PT e que ajudou em muito a nos levar a esta grave situação porque todos nós estamos passando).

Sobre a citação do nome do amigo Jim Pereira no texto de qualidade não muito boa digo que o amigo Jim Pereira agora vive em Portugal porque tem família que vive lá e ele não tinha mais condições de viver aqui no Brasil recebendo as merrecas que são a nós distribuidas todos os meses pelos interventores do Aerus e estes mesmos interventores ganhando muito bem, (o salário deles, pelo que se sabe, é pago religiosamente pelo Aerus, mas isto os signatários do Texto onde aparecem as Bestas Feras não têm coragem de cobrar e ficam calados), para isto fazerem. Ele, Jim Pereira, teve a coragem de criar um Grupo, Chamado de Movimento ACORDO JÁ!, para que as pessoas que sofrem com este pesadelo que nos atinge há mais de 5 anos pudessem vir para as ruas e praças para mostrar a todos a nossa indignação contra tudo que fizeram conosco. Ele teve a coragem de fazer isto e muitos dos nossos estão seguindo este Grupo há muito tempo. E continuaremos a nos apresentar com as nossas faixas, cartazes e protestos pelas ruas e praças do Rio de Janeiro, inclusive agora, este Grupo, Movimento ACORDO JÁ!, tem participado das Manifestações contra a Corrupção e aproveita este evento recente também para mostrar a todos o nosso grave problema. Somos vistos por milhares de pessoas e somos vistos pela Mídia que cobre estas Manifestações. Estamos de alguma forma fazendo a nossa parte e fazendo a mesma muito bem. O SNA e a sua direção executiva porque não comparecem a estas Manifestações contra a Corrupção? Será que não comparecem para não prejudicar e magoar os seus amigos que estão no poder? Ficam aqui as duas perguntas.





Nós não vivemos sendo ajudados por ninguém e não temos patrono para subsidiar nossas Manifestações até hoje, porque se tivéssemos estaríamos lá em Brasília fazendo de vez em quando o nosso Protesto e mostrando às autoridades brasileiras a nossa indignação contra o que fizeram conosco. NÓS NÃO TEMOS PATRONO E NEM AJUDA DE SINDICATOS OU OUTRA ORGANIZAÇÃO, MAS FAZEMOS A NOSSA PARTE E FAZEMOS MUITO BEM DENTRO DO POSSÍVEL.

Inclusive a Petição com quase 7.000 assinaturas que foi criada via Internet pelo amigo Jim Pereira (uma das Bestas Feras do texto de qualidade duvidosa) está anexada ao Processo da Defasagem Tarifária em Brasília e foi entregue e protocolada no Supremo Tribunal Federal, neste ano de 2011, pela amiga Dayse Amorim. Ela foi a Brasília com ajuda de alguns que participam do Grupo Movimento ACORDO JÁ!. Não ficou hospedada em hotéis como os signatários do Texto “Besta Feras” vão de vez em quando.

Outrossim, eu, Paulo Resende, outra Besta Fera, também fui a Brasília no dia 11 de maio, com a ajuda de algumas pessoas, inclusive com a ajuda de integrantes do Movimento ACORDO JÁ!, e entreguei uma carta pelo menos em quase 50 gabinetes (Senado e Congresso) para que os Exmos. Senadores e Deputados pudessem solicitar à Exma. Ministra Cármen Lúcia que ela colocasse o mais rápido possível em Julgamento, no Plenário do Supremo Tribunal Federal, o Processo da Defasagem Tarifária. O amigo Edson Cardim 7 dias depois (18 de maio de 2011) foi recebido pela Exma. Ministra Cármen Lucia e ela disse a ele que o Julgamento seria feito antes do final do ano. Inclusive. Recentemente, o Jornalista Ancelmo Gois do Jornal “O Globo” colocou em sua coluna diária neste jornal que o Exmo. Juiz Luiz Roberto Ayoub foi recebido pela Exma. Ministra Cármen Lúcia e ela disse a mesma coisa para ele.

Então que fique bem claro não aceitamos estes textos que nada ajudam a causa AERUS/VARIG.

Outrossim, o senhor advogado Castagna Maia, defendido com unhas e dentes pelo signatário do Texto, recebe para trabalhar a causa da Antecipação de Tutela. Ele não trabalha de graça e nem poderia pois é um renomado profissional. Ele é pago pelo SNA para defender esta causa que só beneficia os Aposentados e Pensionistas do AERUS/VARIG E TRANSBRASIL. Mas o senhor advogado Castagna Maia deveria SIM dar mais informações através do seu blog. Ele no início de Setembro disse que o Juiz Jamil da 14ª Vara Federal estava com o parecer da causa defendida por ele (Antecipação de Tutela SL 127) e que demoraria mais 3 semanas, mais ou menos, para que houvesse uma solução. Passaram-se as três semanas e nada foi feito e nada foi dito. Agora recentemente em seu blog disse que há pessoas prejudicando este Processo e atrapalhando o mesmo. Se ele ou outra pessoa designada por ele escrevesse em seu blog informações mais atuais não ocorreria isto, creio eu.

Aliás, o SNA, o sindicato Patronal e subserviente ao Governo do PT, também nada informa e nada diz em seu site.

Então, uma vez por todas, vamos acabar com estas brigas que não levam a lugar nenhum. Se querem união não começem também a cutucar e chamar as pessoas que também lutam pela causa AERUS/VARIG de " Bestas Feras "

Afinal, estamos todos no mesmo barco e se não tomarmos cuidado o mesmo vai afundar e nos matar afogados. Que estes textos que nada ajudam não sejam mais publicados. E que ninguém mais fique cutucando este ou aquele grupo com acusações que não levam a lugar nenhum.

Espero que não haja mais este tipo de acusações pela Internet.

Chega de Brigas e de discórdias.

O que todos queremos é que a Causa AERUS/VARIG seja resolvida ainda este ano e que todos os trabalhadores da VARIG, sejam ativos, aposentados e pensionistas, tenham as suas vidas de volta e o direito de viver dignamente.

Eu, Paulo Resende e o Grupo da qual faço parte (Movimento ACORDO JÁ!) queremos e lutamos para que todos recuperemos o direito de ter de volta a nossa dignidade.

Estamos trabalhando e muito para que tudo chegue a um final feliz ainda este ano de 2011.

Assinado:

Comissário de bordo aposentado Varig Paulo Resende.

José Paulo de Resende

Itaipu Niterói Rio de Janeiro

(Os grifos são do autor)

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

A VERGONHA ALHEIA. Texto do Comissário Aposentado da VARIG Bolognese.


     A VERGONHA ALHEIA

No dia 12 de outubro atingimos a incrível, inaceitável e injustificável marca de 5 anos e meio de um covarde e arbitrário calote em nossa aposentadoria. Mas, falar em perda de de poupança e pensão é muito pouco, pois esses termos, por mais que se esforcem, não podem definir o que é passar a vida trabalhando, atento ao passar dos anos, poupando para um futuro um pouco menos incerto e descobri-lo comprometido pela irresponsabilidade de terceiros.

 Aposentar-se de um emprego de muitos anos não significa retirar-se da vida. Ao contrário, poderiam ser os melhores da vida de um trabalhador se o trato fosse feito com gente séria. Contudo, da maneira como são tratados os aposentados nesse país, parece ser o sonho dourado de todos os governantes brasileiros, senão mesmo uma política de estado, ver o trabalhador ser extinto junto com seu emprego.

Não é incomum uma pessoa em situação como a nossa, remexer o passado e se perguntar com algum embaraço, se fez algo de errado. Com vergonha até, perguntar-se, se contribuiu para o seu sofrimento e o dos familiares. Mas não é preciso ir muito longe para descobrir que se há uma vergonha aí, ela não lhe pertence. É uma vergonha alheia, criada por mentes que não abrigam esse sentimento.

 Desde o começo - antes e depois do fim da Varig - os fatos que contam são:

1)      Um fundo de pensão privado foi criado para complementar as aposentadorias dos trabalhadores na aviação.
2)      A estrutura jurídica do Aerus foi baseada em leis vigentes no país - e não comprada em uma banca de camelô.
3)      Os funcionários das empresas pagaram religiosamente a sua parte no contrato.

Nada disto foi defendido, fiscalizado ou protegido pelo estado como era sua obrigação. Daí, a trágica situação em que se encontram os aposentados do Aerus até este mês de outubro de 2011. Sem esquecer os demitidos e os familiares dos mais de 580 que faleceram se ver solução alguma.
.
Quando reclamamos nossa aposentadoria de volta, não damos a ninguém o direito de duvidar que seja legítima. Nós realmente pagamos parte de nossos salários segundo um modelo instituído dentro de perfeitos marcos legais.

Assim como uma mentira não vira verdade só por ser muito repetida, uma verdade não vira um delírio só porque sua repetição incomoda.

Eu também concordo com o ministro do STF quando ele fala de uma emenda que pode tornar a justiça não apenas mais ágil, mas... muito mais ágil. Concordar é uma coisa. Acreditar porém, é bem outra. Em que mundo vive essa gente que sempre, ao ser questionada, declara-se comprometida com os mais profundos interesses sociais, mas não consegue ou não se esforça para ir do discurso à prática? Das autoridades aceitaria com prazer se, ao declararem suas boas intenções, estivessem sinceramente compreendendo que nós, ao falarmos do calote em nossa aposentadoria, estamos falando em termos muito reais, que nos faltam recursos para pagar um plano de saúde. Em vez de declarações genéricas sobre princípios republicanos, geralmente desprezados no mundo real, preferia que um ministro, uma autoridade dessas, perguntasse como é que a gente faz pra viver. De que forma vivemos o problema de não poder ir ao dentista quando um dente dói. Quando e como compramos um par de óculos novos porque o nosso quebrou ou ficou defasado. Se temos acesso ao lazer e, se ele, como às demais pessoas, faz falta. 

De minha parte quero deixar bem claro que não serei grato a nenhuma autoridade, pois ao virem com uma solução para o Aerus, depois de tantos anos sabendo o que essa demora acarretou, não vão pensar por certo naqueles aos quais ela não alcançou. Serei grato apenas a Deus e aos colegas que realmente se empenharam desde o começo para reparar um injustiça histórica. Às autoridades concederei apenas os cumprimentos por terem afinal enxergado a luz da razão.

A caminho do sexto Natal sem o nosso dinheiro, esperamos que essa luz ilumine essas autoridades dissipando as trevas da hipocrisia. E se mais este Natal for como os últimos cinco, quando passamos vergonha por não podermos estar como pessoas normais, vamos lembrar que é a vergonha dos outros que faltou se mostrar. A vergonha alheia.

JC Bolognese

domingo, 4 de setembro de 2011

O Sete de Setembro ( Nada a comemorar pelo menos para os trabalhadores da Varig )


O Sete de Setembro ( Nada a comemorar pelo menos para os trabalhadores da Varig ).

por José Paulo De Resende, segunda, 5 de setembro de 2011 às 00:06
Niterói, 04 de setembro de 2011.
O Sete de Setembro. ( Nada a comemorar pelo menos para os trabalhadores da Varig )
Em 07 de Setembro de 1822 foi proclamada a Independência do Brasil. Uma data histórica e que representa muito para o Povo Brasileiro.
Mas infelizmente em mais um Sete de Setembro nós, trabalhadores da Varig, não temos nada para comemorar.
A nossa independência, no caso financeira, há muito tempo parou de existir e com isto foi embora pelo ralo a nossa alegria de viver e a nossa dignidade. A nossa e a de nossas respectivas famílias.
Tanto que 5 dias depois ( Dia 12 de Setembro ) desta data tão marcante para o Povo Brasileiro, fará 5 anos e 5 meses ( 65 meses ) em que todos os trabalhadores da Varig passam pelas mais difíceis situações financeiras. Sem falar na falta de planos de sáude para os mais velhos, falta de dinheiro para se comprar remédios e etc..etc..etc...
Não há nada para se comemorar neste dia tão importante.
Como podemos nos regozijar pelo Sete de Setembro ( Independência do Brasil ), se não temos independência alguma.
Estamos colocados há mais de 5 anos em segundo plano para não dizer em planos inferiores.
O que fizeram com a VARIG e conosco ( Seus trabalhadores e suas respectivas famílias ) foi um Crime de Lesa Pátria.
Mas os senhores e senhoras que ocupam o poder desde 2003 nada fazem para reverter este quadro deveras triste e grave.
Não importa para eles, senhores e senhoras que estão no poder, se pessoas estão passando pelas maiores privações possíveis e se estas pessoas foram trabalhadores de uma das maiores empresas aéreas que este País já teve. Trabalhadores que levaram o nome do Brasil e a Bandeira Brasileira aos quatro cantos do País e aos quatro cantos do Mundo pelas asas da grande Varig. Estas pessoas ajudaram a trazer muitas divisas para a Nação Brasileira. A VARIG era uma grande empresa brasileira que muito contribuiu para o engradecimento do País como um todo assim como ajudou em muito todo o Povo Brasileiro em seus 79 anos de existência.
Um verdadeiro simbolo brasileiro.
Mas eles, senhores e senhoras do poder atual, no entanto vivem dizendo aos quatro cantos do País que Nunca na História deste País houve tanta Justiça Social e tão bem estar para a População Brasileira. Conversa para boi dormir . Muita propaganda e somente propaganda.
Não há respeito siquer, por parte das autoridades deste País, pelo estatuto do idoso, pois a grande maioria dos trabalhadores da VARIG hoje são idosos. Não há o mínimo respeito por este estatuto que foi promulgado pelo governo do Senhor Luiz Inácio Lula da Silva. Grande Ironia não acham?
O judiciário brasileiro ( Ministros do STF ) continua a retardar um julgamento importante que poderá ajudar a todos os trabalhadores da VARIG. Muitos pedidos são feitos aos importantes ministros do STF por alguns parlamentares brasileiros mas continua tudo em compasso de espera. Algumas autoridades brasileiras contatadas também se dizem sensibilizadas com o terrível drama porque passam milhares de homens e mulheres. Muita sensibilidade, muito conversa de apoio e solidariedade mas estas importantes autoridades só ficam nisto e ponto final.
Só há independência de um País quando o Povo é soberano. Quando existe Justiça Social que não beneficie apenas parte da população brasileira. O que adianta resolver o problema de uma parte da população brasileira ( É justo que se beneficie aqueles mais necessitados não resta a menor dúvida ) se há outros brasileiros passando por extrema dificuldade? É este o legado que este governo, que se diz dos trabalhadores, está deixando para o País e para as próximas gerações?
Um governo que não respeita decisões jurídicas e que não cumpre as mesmas não merece crédito.
Uma Justiça que tarda julgamentos por entraves e mais entraves, muitos colocados pelo governo atual, não merece a nossa consideração por mais digna que seja.
Que Justiça é esta tão apregoada por Exmos. Magistrados que demoram a julgar processos já ganhos em quase todos as intâncias jurídicas mas que continuam sem solução na corte mais alta da Nação Brasileira ( STF - Supremo Tribunal Federal ).
É este o legado que Exmos. Magistrados estão deixando para as próximas gerações também?
É preciso que mais trabalhadores da VARIG venham a falecer e não terem o direito de ter os seus direitos de volta nem para suas respectivas famílias? O porque desta Tragédia Silenciosa continuar sem solução? Quem ganha com isto?
Sete de Setembro uma data tão bonita e importante mas infelizmente para não ser comemorada pelos trabalhadores da VARIG e suas respectivas famílias.
Aliás para terminar este texto esta data tão importante não deve ser comemorada pela maioria do Povo Brasileiro que assiste horrorizado, mas muito passivamente aos demandos, falcatruas e corrupção que se alastra pelo Brasil afora. Pobre Povo que assiste passivamente a riqueza da nação se esvaí nos ralos da Corrupção e nada faz.
Comissário Aposentado VARIG Paulo Resende.
José Paulo de Resende.
Um cidadão brasileiro desrespeitado e humilhado pelo governo Brasileiro assim como milhares de homens e mulheres que lutaram e trabalharam pela grandeza deste País e contribuiram em muito para esta riqueza, mas que infelizmente agora estão jogados as traças e esperando a morte chegar sem nenhuma dignidade.

sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Mensagem de um político a trabalhador idoso. Almir Papalardo. Retirado do site O Cão que fuma do Comissário Aposentado VARIG Jim Pereira


sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Mensagem de um político a trabalhador idoso


Almir Papalardo
** Você, trabalhador brasileiro, é idoso? Vai se aposentar? O azar é seu! Não pense que aqueles artigos da Constituição Federal de 1988 e do Estatuto do Idoso que o protegiam, estão em vigor. Aliás, na verdade, nunca estiveram vigentes. Com a nossa esperteza política, com montagens de arapucas bem arquitetadas, conseguimos desvirtuá-los de forma a produzirem um resultado totalmente contrário ao que estava determinado nos artigos e parágrafos! Com isso, ludibriamos a massa trabalhadora e o nosso poder jurídico. Derrota como aquela dos 147% nunca mais!
Seus descontos para a Previdência eram sobre o valor do seu ordenado? Suas contribuições para o INSS sempre foram maiores do que a totalidade dos trabalhadores assalariados? Acreditou naquela balela de que quanto maior fosse o seu desconto para a Previdência, maior seriam os seus benefícios previdenciários? Você é um otário, a Previdência começou a prejudicá-lo logo no seu ingresso no mercado de trabalho. Descontou mais que não valia para nada e, agora, assistirá a sua aposentadoria ser corrigida com percentual inferior à de outros aposentados que descontavam menos. E até de aposentados que nunca descontaram! Seu poder aquisitivo diminuirá, enquanto o dos outros crescerá. Isto, seu egoísta olho grande, na nossa visão é a melhor distribuição de renda. Estamos procedendo corretamente e de acordo com a ética. Você, como um bom cidadão, como um honesto trabalhador quando ativo, não deve se queixar. Lembre-se que o seu sacrifício reverter-se-á em benefício do país, que você naturalmente ama e respeita.
Não se revolte e não se desespere. Prometemos reverter a atual situação adversa dos aposentados, dentro de alguns decênios...  É só ter paciência de esperar. **

Imagem: DR
É óbvio que a matéria acima trata-se de uma sinopse abstrata. Nenhum político seria tão louco de dar um tiro no próprio pé. Ademais, ainda existem políticos com predicados morais bem elevados e nunca procederiam desta forma. A síntese acima é para os políticos em que a carapuça se assentar. Ou seja: Para os verdadeiros inimigos de aposentados que boicotam qualquer projeto que nos beneficie. Aliás, benefício não! São direitos adquiridos e que covardemente foram surrupiados!!
Título e Texto: Almir Papalardo, 19-08-2011
Edição: JP

Arnaldo Jabor. CBN Notícias. Escândalos desabrocham como flores sujas diariament

Sete de Setembro de 2011. Uma data para não se comemorar.




Sete de Setembro Dia da Independência do BRASIL. 

Uma data para não se comemorar atualmente. 
A corrupção, as falcatruas e os demandos na política brasileira tornam o povo escravo dos senhores parlamentares. Nada a comemorar neste dia tão importante. 
Povo Brasileiro não compareça aos desfiles militares. Nada contra os militares, muito pelo contrário, mas não vamos comparecer neste dia 07 de setembro de 2011 aos desfiles militares. 
País onde a maioria dos políticos brasileiros se locupletam com o dinheiro público e fazem dele propriedade sua. 
Não comparecendo demonstraremos a nossa indignação contra estas roubalheiras e falcatruas perpetuadas pelos políticos brasileiros ( com raras excessões ).

Compareça sim nas Manisfestações que estão sendo programadas pelo Brasil afora contra a CORRUPÇÃO neste dia 07 de setembro de 2011
Chega de sermos sacaneados e ludibriados.
CORRUPÇÃO O MAL DO BRASIL!

terça-feira, 16 de agosto de 2011

( Aerus ) 64 meses de drama. Relembrando a Manifestação do dia 12 de outubro de 2009. Retirado do Site www.ocaoquefuma.com


terça-feira, 16 de agosto de 2011

[Aerus] 64 meses de drama. Relembrando a Manifestação do dia 12 de outubro de 2009

12 de outubro de 2009. Foto: JP

Paulo Resende
Relembrando a todos:
Manifestação de Trabalhadores da VARIG - Movimento ACORDO JÁ!
No dia 12 de outubro de 2009 o Grupo Movimento ACORDO JÁ! fez uma Manifestação em frente à Catedral Metropolitana da Cidade do Rio de Janeiro.
Nesse dia 12 de outubro perfazia 42 meses do Drama dos Trabalhadores da VARIG (aposentados, demitidos e pensionistas). No dia 12 de agosto de 2011 fez 64 meses e o Drama dos Trabalhadores da Varig continua. A Tragédia Silenciosa continua.
Relembrando então essa Manifestação ocorrida no dia 12 de outubro de 2009 por um Grupo de Trabalhadores (Movimento ACORDO JÁ!) em frente à Catedral Metropolitana da Cidade do Rio de Janeiro.
Clips filmados pelo Comissário Aposentado Varig Paulo Resende.
Câmera Fotográfica Digital Sony Cyber-Shot 12.1 Megapixels.
Música de fundo do filme " A lista de Schindler " de Steven Spielberg.
Maestro e Compositor John Willians
Violino do grande violinista Isaac Perlman

Vídeo realizado por Paulo Resende

domingo, 14 de agosto de 2011

Postado agora a pouco por mim no Blog do Exmo. Senador Álvaro Dias


Postado agora a pouco por mim no Blog do Exmo. Senador Álvaro Dias.
www.blogalvarodias.com
José Paulo de Resende disse:
14 de agosto de 2011 às 17:37
Excelente charge do Spunholz. E ainda levamos de quebra a foto onde se dá uma banana para o Governo Dilma. Eu já postei esta imagem no meu perfil do Facebook.
Espero que outros contatos e amigos meus de lá, que não concordam com o Governo do PT há muito tempo, façam o mesmo. Chega de ficarmos calados e quietos. Temos, pela Internet que é um dos maiores meios de comunicação que existe, que exercer o nosso direito de reclamar e botar a boca no trombone.
Para aqueles que ficam horrorizados ou então aqui neste importante blog fazendo críticas ao Exmo. Senador Álvaro Dias, tenho a dizer o seguinte em relação ao Governo do PT, Lula e Dilma.
Eu como aposentado da VARIG e milhares de aposentados e pensionistas do AERUS VARIG há 5 anos e 5 meses estamos passando pela piores privações graças ao Governo do PT, seu Lula e Dona Dilma. Esta gente nos levou a bancarrota como levaram a Varig que era um dos símbolos brasileiros. E não venham me dizer que os senhores do Poder estavam certos em não ajudar uma empresa privada de aviação civil brasileira. Eles não ajudaram realmente e levaram a mesma e todos os seus trabalhadores para a rua da Miséria. Mas eles sabem muito bem ajudar a outros e como ajudam. Certos banqueiros que o digam. Certos países e seus dirigentes que o digam. Fazem e fizeram de tudo para nos levar a bancarrota. Só nestes 5 anos e 5 meses 584 trabalhadores da VARIG faleceram com uma mão atrás e outra na frente. Os demitidos da VARIG em agosto de 2006 até hoje, graças ao PT e graças ao seu Lula e dona Dilma, não receberam siquer suas rescisões trabalhista, sem falar que eles, demitidos, nada mais possuem no Fundo de Pensão AERUS VARIG.
Então este pessoal que vive de alguma forma colocando panos quentes neste governo que aí está ou se chateando quando o Exmo. Senador Álvaro Dias combate este tipo de gente devem estar muito bem de vida ou se dando muito bem no governo mais corrupto da História atual do Brasil.
Para um grupo enorme de trabalhadores brasileiros nada x nada. Mas para os amigos do que se considera um Rei e para os amigos da atual Rainha tudo e mais um pouco.
Governo do PT aquele que pouco liga para você brasileiro honesto e trabalhador.
O que este governo liga mesmo é para os que são dão bem assim como eles, há mais de 8 anos estão se dando muito bem.
FORA PT….FORA LULA…..FORA DILMA….FORA ALIADOS DESTA TURMA.

domingo, 7 de agosto de 2011

Funcionário da Varig culpa Lula e Dilma pela tragédia que aconteceu com a empresa e com seus empregados. Jornal Tribuna da Imprensa. 07 de agosto de 2011. Retirado do site o Cão que fuma do Comissário Aposentado Varig Jim Pereira


domingo, 7 de agosto de 2011


Funcionário da Varig culpa Lula e Dilma pela tragédia que aconteceu com a empresa e com seus empregados.


Foto: Paulo Resende


Vejo sempre a preocupação do blog da Tribuna em defender classes de trabalhadores que são sempre explorados pelos governantes, como os trabalhadores da Varig, que após 5 anos e 4 meses continuam passando pelas piores privações possíveis.
Já são 582 falecidos desde o dia da intervenção no Fundo de Pensão Aerus Varig, no dia 12 de abril de 2006. Até hoje o STF (Supremo Tribunal Federal) não colocou em julgamento o processo da defasagem tarifária devida pela União à Varig, que poderia resolver este terrível problema que assola a todos nós. A companhia aérea ganhou em todas as instâncias jurídicas por onde este processo passou e só falta o Supremo colocá-lo em julgamento.
A dor e o sofrimento por que todos nós passamos são insuportáveis. É desesperador ver em condição de penúria e miserabilidade tantas pessoas que trabalharam a vida toda para levar o nome do Brasil e a bandeira brasileira, nas asas da Varig, aos quatro cantos do mundo.
Há entre nós idosos que só recebem míseros 102 ou 129 reais de benefícios do Aerus. Pagaram por um longo período de suas vidas em seus contra-cheques para poderem, quando aposentados, aproveitarem e terem uma renda digna, e hoje todos nós somos obrigados a receber merrecas destes benefícios.
Vocês, deste destemido blog, não liguem para os defensores de Dilma e Lula, porque esta senhora e este senhor poderiam ter ajudado a Varig lá atrás (em 2006) a sair da enorme crise em que se encontrava, mas preferiram virar as costas para aquela que foi uma das maiores empresas aéreas brasileiras, com 79 anos de serviços prestados ao povo brasileiro e ao país.
Lula e Dilma viraram as costas para os trabalhadores e respectivos familiares, que hoje passam por enormes dificuldades.
Espero algum dia poder ajudar financeiramente este jornal online. Por enquanto, meus R$ 682 de benefícios do Aerus não me permitem. Qualquer dinheiro faz falta para minha família. Eu recebia em março de 2006, antes da intervenção no Fundo de Pensão Aerus Varig o valor bruto de R$ 3.475 e hoje só percebo estes míseros R$ 682.
Paguei durante 17 anos um Fundo de Pensão de Previdência Privada para ter uma aposentadoria digna e hoje, assim como milhares de trabalhadores da Varig, tenho apenas uma aposentadoria indigna.
Continuem denunciando todos os demandos e falcatruas que acontecem no Brasil. Parabéns pela sua coragem e determinação. Helio Fernandes deve ter orgulho de ter um blog como este.
Foto e Texto: José Paulo de Resende é comissário aposentado da Varig, Tribuna da Imprensa, 07-08-2011
Título: Tribuna da Imprensa

Relacionados:

1 comentários:


Jim disse...
Comentário de José Paulo de Resende deixado no blog da Tribuna: Obrigado caro e prezado Carlos Newton por este espaço dado aos trabalhadores da VARIG. Nós estamos há 5 anos e quase 4 meses passando pelas piores privações e tudo isto ao governo do PT (Tanto Lula e a senhora Dilma viraram as costas para a VARIG e para todos os seus trabalhadores).Inclusive a senhora Dilma disse lá atrás em 2006 que dinheiro público não haveria para tirar a Varig da situação difícil que a mesma se encontrava. Este governo que aí está ha quase 9 anos no Poder e que fala tanto em ” Justiça Social ” (Será Injustiça Social?) mas que é admirado por muitos nada fez para tirar a VARIG de uma situação dificil em que se encontrava em 2006, mas como sempre ajuda a outros como o banqueiro Antonio Ermírio de Moraes e o senhor banqueiro e apresentador Sylvio Santos. Um governo como este que abandona e vira as costas para trabalhadores brasileiros não merece crédito nem apoio. Obrigado caro Carlos Newton por postar meu pequeno texto. Assim muitos dos seus leitores e leitoras deste importante Jornal chamadoTribuna da Imprensa poderão ver o que nós estamos passando há mais de 5 anos. Uma verdadeira Tragédia Silenciosa. Paulo Resende

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Comentário meu sobre o nosso grave problema no Jornal Tribuna da Imprensa Online. Articulista Carlos Newton.

Caro Carlos Newton vejo sempre a sua preocupação em defender classes de trabalhadores que são sempre explorados pelos governantes. Gostaria de lhe pedir que também houvesse de sua parte um artigo, por menor que seja, sobre os trabalhadores da VARIG que após 5 anos e 4 meses continuam passando pelas piores privações possíveis. Já são 582 falecidos desde o dia da intervenção do Fundo de Pensão Aerus Varig no dia 12 de abril de 2006. Até hoje estes milhares de homens e mulheres ( iuclusive eu Paulo Resende ) que trabalharam na Varig passam pelas maiores privações. O STF não coloca em julgamento o Processo da Defasagem Tarifária devida para a Companhia Varig que poderia resolver este terrível problema que assola a todos nós. A Varig ganhou O mesmo em todas as instâncias jurídicas por onde este processo passou e só falta o STF colocar em julgamento este processo da Defasagem Tarifária. Caro e prezado Carlos Newton a dor e o sofrimento porque todos nós passamos é incrivel. Ver pessoas que trabalharam a vida toda para levar o nome do Brasil e a Bandeira Brasileira nas Asas da Varig aos quatro cantos do mundo hoje submetidas a uma condição de penúria e miserabilidade. Há entre nós pessoas que só recebem míseros 102 ou 129 reais de benefícios do AERUS. Pagaram por um longo período de suas vidas em seus contra-cheques para poderem, quando aposentados, aproveitarem e terem uma Aposentoria digna e hoje todos nós somos obrigados a receber merrecas destes benefícios. Não ligue para os defensores de Dilma e Lula porque esta senhora e este senhor poderiam ter ajudado a VARIG lá atrás ( 2006 ) a sair da enorme crise em que se encontrava, mas preferiram virar as costas para esta que foi uma das maiores empresas aéreas brasileiras com 79 anos de serviços prestados ao Povo Brasileiro e ao Brasil. Viraram as costas para ela e para todos os seus trabalhadores e respectivos familiares que hoje passam por enormes dificuldades. Não ligue para estes que defendem esta senhora e este senhor.
Espero que vc deixe postar este pequeno texto meu. É uma forma de desabafo e uma maneira de mostrar a todos os brasileiros, principalmente aqueles que lêem este importante jornal, como estão vivendo estes milhares de trabalhadores esquecidos e relegados a segundo plano pelo governo e dirigentes do PT.
Espero algum dia poder ajudar financeiramente este jornal online. Por enquanto os meus 682,00 Reais de benefícios do AERUS não me permitem. Qualquer dinheiro faz falta para mim e para minha família. Eu recebia em Março de 2006, antes da interveção do Fundo de Pensão AERUS VARIG o valor bruto de 3.475,00 Reais e hoje só percebo este míseros 682,00 Reais. Paguei durante 17 anos um Fundo de Pensão de Previdência Privada para ter uma aposentadoria digna e hoje assim como milhares de trabalhadores da VARIG temos apenas uma APOSENTADORIA INDIGNA.
Continue denunciando todas os demandos e falcatruas que acontecem no Brasil
Parabéns pela sua coragem e determinação.
Helio Fernandes deve ter orgulho de ter vc como um dos seus mais respeitados articulista.
Atenciosamente,
Comissário Aposentado Varig Paulo Resende.
José Paulo de Resende
Itaipu – Niterói – Rio de Janeiro

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Texto sobre o AERUS. Comissário Aposentado Varig Bolognese


Prezados colegas,

Em 12 de agosto já serão 64 meses de calote no Aerus, mais de dois mil e cinquenta longuíssimos  dias. E assim será a cada dia 12, de cada mês, de todos os meses e talvez anos, enquanto não nos devolvem o que é nosso. O que fazer? Tocar a vida do jeito que der? Inevitável, pois viver é preciso. Mas viver, mesmo nas piores condições implica em nunca abandonar a luta pela justiça, mesmo quando esta não nos alcança ainda em vida física. As pessoas com um mínimo senso de solidariedade, seja familiar ou social, sabem que muito do que realizam na vida ultrapassa sua próprias existências, para alcançar seus descendentes. É assim....a "chamada ordem natural das coisas" . Da mesma forma, se o tocar a vida para  muitos está dando certo, graças a Deus, para muitos outros continua dando errado, muito errado com o passar do tempo e a falta de solução para o Aerus. Assim, eu, Bolognese, pediria encarecidamente a todos os colegas que receberem este e-mail, onde se encontra o link daVEJA.COM, que o abrissem para acessar, ler e - principalmente - postar um comentário sobre a matéria que fizemos e que foi publicada no dia 12 de abril deste ano pelo grande amigo, jornalista Ricardo Setti. Como vocês sabem, os jornalistas se realizam pela reação das matérias que publicam. Se não queremos que nosso problema caia no esquecimento, nós temos de ser essa reação e dar ao jornalista o valor pelo que faz por nós.

Ontem o jornalista me mandou um e-mail dizendo que haveria uma surpresa pra nós no seu no blog. Bem, a primeira surpresa foi não poder ler o blog, pois fiquei o dia inteiro sem eletricidade. Mas quando fui ver, lá estava desde as 9 horas da manhã, a republicação da matéria de 12 de abril.

Nessa altura das coisas, eu, Bolognese, não faço a menor idéia de como estão na justiça as ações que haverão de devolver nossos direitos e nossa tranquilidade. Mas, uma vez que até agora, nada se sabe de concreto, penso que devemos continuar na luta e a republicação da matéria sobre nós demonstra que outros fora do nosso grupo, como o Ricardo Setti, pensam da mesma forma.

A Internet não faz revoluções, ao contrário do que se pensa. Mas daquí pra frente, nenhuma revolução se fará sem ela. Nós, com toda a carga de iniquidades lançadas às nossas costas temos sido tímidos em aproveitar todo esse potencial que a tecnologia atual nos permite. Façamos a nossa parte; vamos acessar a matéria, postar comentários, pedir a parentes e amigos que façam o mesmo pois, do contrário, as pessoas que lerem a matéria, muitas sem conhecer o assunto, outras com evidente má vontade, dirão que não cuidamos do nosso direito e agora mandamos a conta para o governo. Vocês e eu sabemos que não é assim. Mas a nossa omissão poderá lhes dar razão. Não vamos deixar que isso aconteça.

Um abraço a todos e fiquem com Deus,

JC Bolognese

domingo, 31 de julho de 2011

Nas asas do Descaso. Texto de Dario Leite. Sobre a VARIG e sobre o Aerus.

O avião se aproximava do aeroporto Santos Dumont, no Rio. Levar passageiros pela ponte aérea não podia, nesse caso, ser taxado de rotina. A paixão de Rodrigo era voar,  contrariar a gravidade.  E se o tempo ajudava, vinha o pedido à tripulação.
- Vai lá, bota o copo de refrigerante em cima da galley.
Pois é, na pista curta do aeroporto carioca, Rodrigo fazia o avião pousar de forma tranqüila, tocar o chão sem solavancos,  chegar ao fim da pista sem derramar uma gota daquele copo.
Rodrigo da Matta era um piloto acima da média, instrutor com um histórico de vinte anos que roubaria de Tom Cruise o titulo de Top Gun. O Comandante da Matta era um astro da estrela brasileira.
Rodrigo era um dos talentos que a Varig usou para iluminar os céus do Brasil e tornar a empresa numa referência da aviação mundial
O Comandante Rodrigo da Matta pousou definitivamente há quase 5 anos. Venceu os ventos, os temporais. Perdeu para o ocaso da Varig. A voadora brasileira e o seu talento morreram no mesmo dia, 27 de junho de 2006. Um infarto tirou a vida do pai de Serena, Maria Vitória e Jerônimo. A administração caótica tirou a Varig dos ares.
- Eu soube que Rodrigo foi o primeiro a morrer com a morte da Varig e o número 506 no percurso da agonia dela. 
A viúva Rita sofreu como mulher e colega de trabalho. Era comissária de bordo. A perda dela e de outras 15 mil pessoas ultrapassa e muito a questão financeira.
Os empregados da Varig carregavam mais do que um crachá. Tinham orgulho de ser variguianos e, perceber esse lado emocional, é fundamental para quem deseja alcançar a dimensão do tragédia que tomou conta da vida deles.
A Varig foi colocada em recuperação judicial e partida em duas. Uma parte podre, nomeada Flex, ficou com o passível de R$ 8 bilhões.  A parte boa, responsável pelas rotas e posições em aeroportos do mundo inteiro foi vendida por R$24 milhões para o fundo de investimento Matlin Patterson, controlado pelo chinês Chap Lan, e depois revendida para a Gol por R$320 milhões.  Os funcionários foram quase todos demitidos e até hoje não receberam as indenizações trabalhistas. E até quem já não estava mais na Varig foi atingido.
- Eu ganhava em 2006, um mês antes da intervenção do Aerus, o benefício bruto de R$ 3745,00. Hoje, só recebo R$ 592,55. Mas tem gente recebendo verdadeiras migalhas.
O lamento é do comissário de bordo aposentado Paulo Rezende. Ele trabalhou quase a vida inteira na Varig e contribuiu mensalmente para um fundo de pensão Aerus, mantido pela empresa e pelos funcionários.
O Aerus foi a pique quase na mesma época da empresa, exatamente 2 meses antes. Os problemas de caixa fizeram a Varig deixar de repassar a parte dela e a que descontava nos contra-cheques dos empregados. A Secretaria de Previdência Complementar interviu. Extinguiu os planos Aerus 1 e 2 e os pensionistas perderam seus rendimentos.
Sem indenização trabalhista, sem pensão para os já aposentados e ainda sem o dinheiro depositado mensalmente num fundo que deveria garantir a tranqüilidade dos ex-funcionários da Varig.  Esse foi o trágico ano de 2006, mas de lá pra cá nada mudou.
A parte comprada pela Gol virou Nova Varig. A promessa era ocupar o espaço deixado no mercado internacional. Mas a falta de organização fez com que o projeto se encerrasse em pouco mais de um ano. Os vôos internacionais fora da América do Sul deixaram de ser feitos.
A Flex, com o passível, a parte podre do negócio, segue num processo pré-falimentar. Os ex-funcionários da Varig ainda esperam receber algo das indenizações trabalhistas, mas essa possibilidade fica cada vez mais distante. A falência já chegou a ser decretada, mas houve uma reviravolta e a Flex segue em recuperação judicial.
Os variguianos acusam o Governo Federal de, no mínimo, ter sido negligente no tratamento da questão. Ironicamente, a salvação para essas 15 mil pessoas está exatamente numa grande trapalhada do Palácio do Planalto.
O congelamento dos preços determinado pelo plano cruzado em 1986 criou a seguinte situação no mercado de aviação. O valor das passagens era fixo, mas os custos subiam normalmente já que eram regulados pelo mercado internacional. As empresas, então, resolveram acionar o Governo Federal na justiça para receber pela defasagem tarifária.
A Varig foi uma delas. O processo se arrasta por mais de uma década. Todas as decisões apontaram que a empresa tinha direito a ser indenizada pelo Governo Federal. E o valor é estratosférico: mais de R$ 7 bilhões.
Depois de uma decisão favorável à Varig no STJ, o Governo recorreu ao Supremo. O processo foi parar nas mãos da Min. Cármen Lúcia e nas mãos dela está desde 2008.
Sem decisão, seja qual for. A única movimentação importante foi a suspensão do andamento do processo para que o Governo e os representantes da Varig pudessem negociar um acordo. Foi em março de 2009. O prazo era de 60 dias. Não houve acerto e o processo voltou para as mãos da Ministra Cármen Lúcia.
Parte desse montante bilionário deveria ser destinado para quitar os débitos que a Varig tem com o Aerus e permitiria que pensionistas e ex-funcionários da Varig conseguissem reaver parte do dinheiro que investiram no plano. Sem falar que a massa falida da empresa poderia pagar a outros credores, entre eles os funcionários que foram mandados embora por telegrama em 2006 e não viram um tostão até hoje.
Rodrigo da Matta, comandante dos bons, variguiano dedicado, não passou por todo esse sofrimento. A família dele sim, ao lado de outras milhares de famílias que esperam ainda receber parte do que perderam com o fim da Varig.  Uma esperança que se perde um pouquinho a cada decepção.
Eles esperavam que o Governo Federal salvasse a Varig; que a intervenção no Aerus tivesse acontecido a tempo de salvar as pensões e o dinheiro investido pelos funcionários da ativa; que não fosse permitido a um investidor chinês lucrar 1300% em apenas 9 meses com a negociação do que restou da empresa que amavam e à qual se dedicaram até o fim.
Agora, eles esperam que uma ministra do supremo possa simplesmente cumprir o seu papel de julgadora e ponha um fim a essa história para que milhares de famílias possam, finalmente, enterrar as decepções e sofrimentos que aterrissaram em suas vidas desde o ocaso da Varig 
Compartilhar