sábado, 13 de março de 2010

Lula dirá que Jefferson falou sobre mensalão. Fonte: Jornal Folha de São Paulo

Escândalo
Lula dirá que Jefferson falou sobre mensalão

O presidente Lula reconhecerá pela primeira vez que ouviu em março de 2005 do presidente do PTB, Roberto Jefferson, o alerta sobre a existência do esquema de compra de congressistas da base aliada.

Em questionário do Ministério Público Federal, que integra processo no STF, Lula confirmará que ouvira de Jefferson em março daquele ano alerta sobre a existência do mensalão em reunião no Palácio do Planalto na qual estavam Aldo Rebelo e Walfrido dos Mares Guia, à época ministros das Relações Institucionais e do Turismo, respectivamente; Arlindo Chinaglia, então líder do governo na Câmara; e José Múcio, na época líder do PTB.

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, Lula dirá que não conhece pessoalmente o publicitário Marcos Valério Fernandes de Souza, acusado de ser operador do principal escândalo de corrupção do governo petista, e que o publicitário nunca esteve na Granja do Torto.

O mensalão, que consistia na compra de apoio político no Congresso, foi revelado em uma entrevista de Jefferson, então deputado pelo PTB-RJ.

O presidente afirmará que pediu a Aldo e Chinaglia uma investigação informal e que ambos responderam depois que a Câmara, por meio de sua Procuradoria, havia investigado a história e não obtivera provas do esquema.

Em entrevista ao jornal Folha de São Paulo, Jefferson afirmou que Lula chorou quando ele o alertou sobre o mensalão e que disse “não ser possível”.

O presidente diria também, no relatório, que só soube de detalhes do esquema de compra de apoio parlamentar após as revelações de Jefferson à Folha. Ele deverá afirmar, por exemplo, que só teve ciência pela imprensa dos empréstimos tomados pelo PT com Valério e suas empresas.

O processo do mensalão tramita no Supremo Tribunal Federal e tem previsão de ser julgado em 2011. O Ministério Público fez 33 perguntas, algumas com subdivisões. As respostas deverão ser enviadas em breve à Justiça Federal de Brasília. O subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Beto Vasconcelos, elabora a redação final.

Em nossa opinião…

É Impressionante a capacidade de Lula de mentir impunemente. Há quatro anos ele vem dizendo que nunca havia ouvido falar no mensalão. Agora revela que conhecia o assunto três meses antes de o escândalo vir a público. O presidente Nixon, dos EUA, caiu por ter mentido sobre o caso Watergate. O presidente Clinton entrou em processo de impeachment, e não caiu por pouco, não por ter tido o caso com sua estagiária, mas por mentir e negar que teve. Aqui o presidente mente à vontade e sua popularidade continua aumentando. Nosso povo parece anestesiado, sem qualquer capacidade de julgamento ou avaliação. A “base de apoio” no Congresso, bem alimentada com “mensalões” e cargos, segue aplaudindo cegamente o presidente, e nós possivelmente vamos partir para uma presidente sem qualquer preparo, uma pessoa que mente até sobre seu currículo acadêmico, para dirigir o país nos próximos quatro anos.

Fonte: Folha de São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário