domingo, 11 de julho de 2010

QUANTO AOS PARTICIPANTES DO INSTITUTO AERUS. Texto de Mirna Cavalcanti

Quanto aos participantes do Instituto AERUS

Ele, o presidente do povo e a senhorinha Dilma, viraram-lhes as costas, pouco se importando com o que viesse a ocorrer com os seres humanos (cidadãos de direitos subjetivos assegurados por nossa legislação) que pertenciam ao AERUS, seja os ainda em atividade ou os já aposentados.
Esses trabalhadores brasileiros contribuíram uma vida inteira para o INSS e o tempo exigido pelo Estatuto e o Regulamento do Instituto AERUS de Seguridade Social. Ficaram e estão – os que ainda não morreram – a sossobrar em um profundo mar de descaso e desumanidade.
Não poderão nem Lula, nem Dilma negarem que desconheciam as conseqüências nefastas que poderiam advir de seus atos ou da ausência dos mesmos, como é o caso em tela..
Estaria interessada a Dupla Dinâmica Governamental em saber o número de ex-empregados e participantes do AERUS que adoeceram ou já faleceram… Estaria? …
Tendo uma tendência natural para citar números, intriga-me o fato de que a sucessora que Lula quer dela fazer não se tenha inteirado dos mesmos neste caso… Provavelmente por não lhe interessarem, pois seus atos – ou melhor- seu não agir assim o tem demonstrado.
(Aliás, importante que diga: em entrevista recente afirmou que (sic) necessitava dos dinheiros das Fundações.)
“OLHO VIVO”, AMIGOS DAS DEMAIS FUNDAÇÕES!

Tampouco lhes interessaria ter conhecimento de como estão esses cidadãos a sobreviver. De qualquer modo, lhes informo. Quem sabe algum dos mais que 100 secretários particulares planaltinos venha a ler esta matéria e queira passar-lhes a notícia.
Saibam senhor presidente e senhorinha candidata à Presidencia:
Muitos deles mantêm-se vivos com pouco mais de R$ 100.00 (CEM REAIS), outros, com vultosas somas que não ultrapassam os R$600.00(seiscentos reais).
Por oportuno, lembro aos leitores todos que grande parte daquelas pessoas são septuagenarias – ou mais. E, mesmo a expectativa de vida estar aumentando, qualquer pessoa que viva na incerteza do amanhã, que foi e está sofrendo injustiças, que se estressa e o stress é doença que pode conduzir à morte. E muitos já faleceram e poderão ainda falecer, pode morrer em decorrência desses fatores escritos retro.
É por esse ato final que os senhores estão a esperar? Não têm pejo algum? Não lhes pesa a consciência? Desconhecem a indefectível Lei do Retorno ?
Como explicitado acima, nem se pode, neste caso, considerar o benefício da dúvida para a referida dupla política Planaltina.
A Ação que se encontra no STF com a Ministra Carmem Lúcia Antunes Rocha
Há deveres do Estado para com tais Institutos determinados em Leis. Acima e além: há deveres e direitos, no entanto, que se situam acima dessas mesmas leis e devem ser respeitados por aqueles que representam o Estado em quaiquer dos Poderes ou esferas dos mesmos. (***)

Encontra-se agora com a Ministra Carmen Lúcia, do STF, importante processo que, em sendo aquela eminente Ministra realmente uma VERDADEIRA DISTRIBUIDORA DA JUSTIÇA ALBERGADA SOB A LUZ E PROTEÇÃO DA PRÓPRIA CONSTITUIÇÃO FEDERAL, só pode dela esperar-se uma Decisão Digna de sua pessoa.
Não encontrei um só de seus votos que fosse injusto. Li-os quase todos atentamente. Sua preocupação com a justiça é flagrante. E essa sua maneira de ser lembrou-me da frase de Cervantes: “Onde há vida, há esperança“.
Alegrei-me por todos os que estão a esperar o posicionamento daquela justa ministra. Extraí – e aprendi – da leitura de seus pronunciamentos, o quanto observa os Princípios Fundamentais do Direito, seu objetivo e fins, e verifiquei que busca supedâneo, sem sair da obediência ao Texto Fundamental, na Lei de Introdução ao Código Civil- LICC- (***), interpretando teleologicamente o Direito como um todo harmônico, para objetivar as exigências do bem comum, entendido este lato sensu e/ ou stricto sensu, conforme necessário.
Alegrei-me sim, pois confio em seu senso de JUSTIÇA. Honra a negra toga que enverga.
Fecho esse parágrafo, pedindo a Deus que ilumine a Ministra Carmem Lúcia, ao mesmo tempo que lhe peço encarecidamente, olhar com os olhos do amor, da solidariedade e do entendimento humanos que alberga sua alma, e seja esse conjunto de qualidades a conduzi-la a fazer Justiça, tendo como supedâneo, a integridade de seu caráter. (****)

Um comentário:

  1. Obrigado cara Mirna Cavalcanti pela sua solidariedade e apoio aos Trabalhadores da Varig.
    Mas uma vez muito obrigado por mais um texto que defende a luta dos Trabalhadores da Varig.
    Valeu.

    ResponderExcluir