quinta-feira, 7 de julho de 2011

Texto do Cmte. Fróes sobre a Varig. Hoje dia 07 de julho de 2011

E isso aí, Comandante Drago.
Cinco anos depois da tragédia da Varig, eu continuo “tirando o chapéu” para aqueles que, como o incansável Paulo Resende, não deixam o cadaver ser enterrado ... e esquecido.
Lamentavelmente, porém, tudo vai caindo no esquecimento e até o próprio Dr. Noronha parece que desistiu, talvez por desencanto, de manter viva a lembrança da tragédia da Varig,  embora ele ainda nos surpreenda de vez em quando, com uma ou outra apreciação.
Ninguém mais fala sobre o juiz que ajudou a esquartejar a Varig, segundo o Wikileaks, e que aprovou um plano no qual a parte podre foi destinada aos empregados, mesmo contrariando determinações expressas da nova Lei de Recuperação e Falências.
Ninguém mais fala do Diretor de “mão dupla”, aquele que representava simultaneamente a Varig e o Aerus e, portanto, negociava com ele mesmo!
O fato é que ao longo desse processo de recuperação que nada recuperou, muita gente levou vantagem às custas do sofrimento e prejuízo de milhares de empregados.
Se os que estiveram mais em evidência vão sendo esquecidos, outros, menos conhecidos dos empregados, mas igualmente espertos, nunca foram lembrados ou citados. Muitos deles inclusive souberam tirar partido da experiência adquirida nos bastidores das negociações da Varig e seguiram em frente, já então muito mais escolados e experientes. Você se lembra, por exemplo, do artífice do chamado plano de recuperação da Varig, o advogado Fábio Carvalho, que então trabalhava na empresa de Consultoria Alvarez e Marçal?  Ele teve uma atuação bastante destacada na elaboração do plano de recuperação que nada recuperou. Mais tarde, ele veio a atuar no plano de recuperação da empresa Casa & Video e logo, logo, com a experiência adquirida no trato dos intestinos da Varig e adjacências, ele, em pouco tempo, acabou assumindo o próprio controle da Casa & Video e 
tornou-se o seu dono, pelo menos até que ela venha a ser vendida para algum chinês.
E o tal acordo que ninguém mais fala dele?
“A velhinha de Taubaté” já está ficando impaciente com a demora, embora ela ainda acredite firmemente “que o acordo está para sair”, conforme foi anunciado tantas vezes pelo sindicato que, segundo ela, defende os interesses dos trabalhadores.
E o tal processo no STF que foi retirado de pauta navéspera do julgamento, sintomaticamente, numa época em que tudo nos era favorável e o assunto ocupava bastante espaço na mídia?
Acabamos ficando sem acordo e sem julgamento e somente para o processo ser reincluído na pauta para julgamento, e voltarmos ao estágio anterior, já decorreram dois anos. Muitas, muitas mortes já ocorreram e não se sabe quantas mais ainda ocorrerão, até que o processo volte para a pauta!
O fato é que os bueiros da Light continuam explodindo, mas sem pontaria, pois nenhuma dessas tampas voadoras atingiu, até agora, qualquer das inúmeras pessoas que tanto contribuiram para o sofrimento e desespero de milhares de empregados da empresa que o juiz ayoub ajudou a esquartejar, porém com gentileza, como foi explicado no Wikileaks.
Aproveito para agradecer-lhe o constante repasse de informações sobre a Varig.
Cordialmente,
Silvio Fróes.

Um comentário:

  1. Boa Tarde. em 2006, na epoca que a Varig comoecou a quebrar, tivemos um prejuizo pelo nao cumprimento dos voos, perdendo dinheiro. Nunca consegui o reembolso do dinheiro gasto com hoteeis, hospedagem,e as passagens claro. Seri apossivel vcs me ajudarem para saber se ainda e' possivel receber o dinheiro. Obrigado!

    ResponderExcluir