sábado, 3 de abril de 2010

Texto do colega e amigo de vôo Varig Comissário aposentado Jim Pereira



De Jim Pereira:
Sexta-feira à tarde e sábado à noite
Lutavam o SNA e a TGV entre eles.
Quantos políticos apareceram! Era de emocionar!... Lembro-me de ter ido a uma audiência pública na Alerj e ver e ouvir o discurso emocionado de um deputado estadual do PT, filho de um piloto da Empresa, que estava lá (o pai) no fundo da sala...
Alguns dos soldados da TGV, ou melhor dizendo, "soldadas", respondiam ou escreviam e-mails agressivos e francamente grosseiros àqueles que não comungavam com as ideias (ou ordens) da TGV; uma "soldada"" assim expôs a sua brilhante argumentação: "Etzel, vai se foder!"
A empresa agonizava. Vaiavam-se aviões. Rezavam-se missas - todos, representantes da empresa, representantes dos trabalhadores do grupo e os próprios trabalhadores deram-se as mãos e as ergueram aos céus... Juiz era aplaudido de pé, beatificado. Depois, foi demonizado pelos mesmos construtores da beatificação.
A TGV quis (propôs) que o Aerus disponibilizasse/ cedesse acho que 200 milhões de dólares para a empresa que eles queriam salvar e soerguer. Naturalmente com eles no comando, em ambos os sentidos, o figurado e o literal.
Assinavam-se procurações em outras missas. Procurações para advogados que tudo iriam resolver, a mesma procuração serviria para salvar a empresa, condenar o Aerus, reaver os valores devidos aos demitidos... E brandia-se a grande conquista da assinatura na procuração do então presidente da Empresa. Era de emocionar essa planetariamente inédita simbiose entre empregados, representantes destes que também queriam comprar/administrar a empresa, e os representantes da empresa...
Nesse cenário nos chega o comunicado do Aerus no dia 12 de abril de 2006.
Começa a corrida aos advogados. Fui um dos corredores. E no dia 19 de abril, salvo engano, a gente foi a uma reunião no escritório Siqueira Castro Advogados. Representantes e seguidores da TGV, capitaneados pelo presidente da ACVAR lá estiveram. Para demover os presentes de virem a utilizar os serviços desse escritório de advocacia. Lembro-me bem dos discursos dos representantes e de algumas seguidoras. Não tiveram êxito em politizar a nossa necessidade de corrermos atrás dos prejuízos pessoais através de advogados independentes. A maioria dos presentes àquela reunião sabia o que queria: cair fora das lutas políticas, não queriam ser usados, queriam resolver (tentar) os seus problemas pela via técnica, sem ruídos demagógicos e ao abrigo de ódios tribais. Foi constituída uma associação exclusiva para esse fim. A ação "vai muito bem, obrigado!". Ainda está na primeira instância, na justiça federal do Rio de Janeiro. O processo está com um perito. (!)
Bom, voltando atrás. Então, quando corremos para advogados independentes (não só para o escritório de Siqueira Castro - outras pessoas e outros grupos correram para outros advogados e escritórios), o SNA "apareceu" com a ação do advogado Castagna Maia; era uma ação ganha, a desembargadora tal já decidira... soltaram-se fogos, olhos brilharam, a euforia se instalou e muitos desistiram de advogados particulares e se refugiaram na aba protetora do SNA e advogado. Este veio ao Rio, duas vezes, acho. Belos discursos. E, claro, as intrigas que o caracterizam: dizia ele que o processo se atrasava porque outros advogados pediam fotocópias do processo... Cheguei a receber um e-mail me acusando de egoísta - porque tinha entrado com uma ação fora do SNA e famoso advogado. Na verdade, a origem da acusação partiu de um comandante que até hoje fica muito nervoso quando alguém pensa diferente e luta contra o pensamento único que essa turma tenta enfiar goela abaixo dos prejudicados pelo Aerus. (E consegue enfiar.)
Agora, atentem para a curiosidade: a ação que um grupo impetrou via Siqueira Castro Advogados está sendo periciada. Tem um perito que vai periciar o nosso processo. Serão as provas periciais? Estas palavras "perito", "periciar" e "provas periciais" só recentemente apareceram no blogue oficioso do SNA... Por essas e por outras, não acredito no sucesso da SL 127. Que, aliás, só tem servido para manter sob os holofotes o canibalizado sindicato e o deus causídico. Me irrita sobremaneira o canibalizado sindicato e o deus manipularem a esperança pura de tantos de nós, em torno dessa SL. Atentem para a lavagem: sempre repetem que é melhor o acordo porque a DT, se ganha, demorará muito, etc... Confissão de incompetência e maldade. Ora, porra! COMPETIRIA a um verdadeiro sindicato lutar pela execução da sentença. E aí sim, apelar para o presidente, papa, etc... Mas isso dá muito trabalho e exige um verdadeiro enfrentamento contra o poder. Eles se apegaram com unhas e dentes a essa ação, pois sabem muito bem que é graças a ela, aos desdobramentos e movimentos dela, que ainda 'protagonizam' a inautêntica representatividade. Quando essa ação for julgada definitivamente, apagar-se-ão os holofotes, extinguir-se-ão as velas e os incensos, esfumar-se-ão as esperanças. Crescerão raivas e arrependimentos? Não sei. Só sei que se crescerem já será tarde!
Continuemos. O SNA convocou manifestações. Na Cinelândia ou no aeroporto SDU. Até outubro de 2008. Em dezembro desse ano, a COBAP e a FAAPERJ convocaram uma manifestação pelos aposentados do INSS, da Candelária até à Cinelândia. Posteriormente, no dia 17, participamos de uma vigília (noturna) na Cinelândia. Nem numa, nem noutra, o sindicato e a Aprus deram o ar da graça!...
Nessa noite de 17 de dezembro combinou-se fazer vigílias no aeroporto Santos Dumont. A primeira foi em 15 de janeiro de 2009. Fui algumas vezes, tantas quanto pude, ao SDU. Mas do que mais gostava eram as fotos do pessoal na passarela em frente ao aeroporto.
Em abril de 2009, ao saber da presença do Sr. Lula num hotel em São Conrado, tomei a iniciativa de convidar TODOS para lá irmos
e nos mostrarmos, com três ou quatro faixas, às autoridades, congressistas e jornalistas... As cinco pessoas que lá compareceram originaram o Movimento ACORDO JÁ! E desde abril de 2009 este grupo, entretanto acrescido de outros companheiros valiosos, tem aparecido nas ruas e praças do Rio de Janeiro. Aparece onde sabe que autoridades estarão presentes, onde e quando pode se juntar a outros movimentos VERDADEIRAMENTE populares, nas datas "comemorativas" (Dia do Comisssário de Vôo, Dia do Aposentado, Dia da Abolição da Escravatura, Dia 7 de setembro, 27 de maio - fundação da RG, no dia do leilão do Aerus... etc...) e onde e quando as suas limitadas estrutura e meios lhe permitem ir.
Fotos e clipes estão aí para quem quiser conferir, relembrar.
Pois bem, em NENHUMA das manifestações e vigília convocadas pelo MovJÁ!, NINGUÉM do SNA e /ou da Aprus foi visto nelas.
Numa das nossas presenças nas ruas, em frente à sede do Aerus, no dia 29 de abril de 2009, avistei o então diretor daquela associação, Sr. Nelson Ribeiro, do outro lado da Avenida Praia do Flamengo, tirando fotos do nosso pequeno grupo. Cumprimentei-o em voz alta, fiz-lhe sinal sonoro e visual para que se juntasse a nós...
Tampouco, nunca, jamais, as nossas convocações foram repassadas ou mencionadas pelos líderes/chefes/comandantes/representantes/porta-vozes do SNA, Aprus, Camisas de qualquer cor... Nunca repassaram, nunca informaram, nunca citaram. Nada. Nunca. E não só eles.
Um ex-comissário que muito bem escreve e-mails e que deveria agradecer o reenvio imediato que faz dos mesmos o nosso amigo comum, Paulo Resende. Não há registro de resposta a esses e-mails, que são postados no blogue oficioso do SNA e no blogue do senador Alvaro Dias. Mas nunca teve tempo (e consideração por aquele que faz repercutir as suas opiniões) de ajudar o MovJÁ! na divulgação das nossas convocações. Compreendo as razões que o levam a ignorar a existência de uma dúzia de palermas nas ruas e praças do Rio de Janeiro.
Outro, em São Paulo, se apressa em divulgar os seus feitos, pede ao sempre presente Paulo Resende que divulgue a sua bandeira, a sua entrada em determinado evento, a sua entrevista.... mas que, lamentavelmente, não encontra tempo de ajudar (na convocação, na citação e no reencaminhamento das fotos e dos clipes) a dúzia de palermas acima referidos.
Quanto ao cinema VERDADE, ele é denunciador, indagador e constrangedor (para o denunciado). Não prego a omissão de notícias. Administro uma comunidade no orkut e sempre que me chegam os boletins do 'aguerrido sindicato', posto as informações ou convocações. Como informação. Às vezes, acrescento um comentário pessoal. E pronto.
Sempre disse, e hoje mais ainda, que, quando os prejudicados (os realmente f....) pelo Aerus, ESQUECEREM, IGNORAREM o PT, o SNA, a Aprus e tutti quanti e partirem, com garra e com raiva para a criação de outras interlocuções, tenho a certeza que a nossa saga mudará de rumo. Para melhor, porque para pior é impossível. Também tenho a fortíssima percepção que, quando o governo, especialmente este do PT, souber que existe um foco AUTÊNTICO de oposição e resistência à manipulação dos seus representantes sindicais, ele tratará de nos ouvir. Logo ele, o PT, que se criou assim e que ouve o MST e outros emes, desde que ele, o PT e governo, sinta que não os comanda. Percebe, único leitor?
Enquanto estive no Rio com vocês, algumas vezes senti inseguranças por achar que poderia estar prejudicando o Movimento. Conhecendo o "eleitorado", presssentia, dentre tantas, uma crítica (ou fofoca): a de que eu queria aparecer, ser 'presidente', etc... O grosseiro insulto que saíu de um e-mail de uma boquinha confirma o zeitgeist desse eleitorado. Agora, bem longe fisicamente, sinto-me mais à vontade para participar, colaborar, opinar. Claro que o "eleitorado", desonesto que só ele, dirá agora que opino porque moro longe, que quero ser indicado pelo Lula a presidente do Aerus...
Enquanto isso, o que prepara o "combativo" sindicato? Uma parada no dia 12 de abril!... a pelegada manipulando as boas-fés (e como tem!), convoca para o dia 12 de abril, porque, como cinicamente eles esclarecem, fará 4 anos dessa merda do Aerus. Merda da qual eles são cúmplices e responsáveis. Se tivessem se portado como verdadeiros bastiões dos prejudicados pelo Aerus, lutando por eles, a história seria outra. E claro, no dia 15, quando o Aerus estará vendendo as bananas, a pelegada estará se repousando de tão árdua batalha!
E claro, com os fundos da CUT/PT devem estar construindo espantalhos...
E no dia 14 de abril que, pelo que me informaram, a fabricada pelo Lula estará no Rio de Janeiro, onde estará esse arrepiante sindicato?
E no dia seguinte, 15 de abril, o Aerus leiloará mais das poucas 'bananas' do nosso patrimônio. Onde estará esse sindicato, aquela associação cujas fisionomias dos dirigentes também arrepiam pela combatividade que exalam? E a combatente comissão do Sul, onde estará? Cantando happy birthday to you?... E a dinâmica comissão de São Paulo, onde estará? Enviando e-mails recomendando aos fiéis para não participarem de manifestações outras que não as teatralizadas por eles, por causa dos estafantes e esgotantes contatos políticos, dos três graus.
Enfim... por essas e por outras, porque exauri a minguada inspiração e por que hoje é sábado, sou convictamente contrário a dar a outra face. E você?

2 comentários:

  1. Parabéns Jim
    Eu soube há pouco do leilão do Hotel da Bahia, pelo Aerus, marcada para dia 15
    O sindicato não fez nenhum comentário a respeito...uma pena
    Ricardo

    ResponderExcluir