quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Helio Fernandes. Tribuna da Imprensa. Retirado do Blog do Jornalista e Ex.Vereador Pedro Porfírio.



arta-feira, 23 de fevereiro de 2011
12:48

Não é a volta e sim a revolta contra mim mesmo. É o agradecimento emocionado, que todos sabiam que existia, mas não podia ficar silencioso. Depois de mais de 70 anos, não posso deixar de escrever. É possível que esteja aqui diariamente, a partir do Carnaval.
Helio Fernandes

A todos os milhares, neste blog e fora dele, se expressando de todas as maneiras, exercendo o direito legítimo que sempre foi respeitado aqui, de exigir que não parasse de escrever, respondo afirmativamente.

Desculpem, sensibilizado com todas as afirmações que foram feitas, meu respeito a todos, mas principalmente a reafirmação de uma obrigação e de uma necessidade de me comunicar, de informar, de opinar, de participar. Por isso, na abertura deste blog, fiz questão de colocar, “INFORMAÇÃO e OPINIÃO”, que mais do que uma frase ou slogan, é a continuação de tudo o que a Tribuna da Imprensa representou em quase 60 anos. Sem interrupção. Sem concessão. Sem qualquer parada até mesmo para reabastecimento. O que seria necessário, obrigatório, indispensável, mas jamais soube exercer o jogo do troca-troca, o que “peemedebistas”, “petistas” e “peessedebistas” (além dos outros) fazem maravilhosamente.

Sobrevivi quando existia o MDB, que não era o “mais que perfeito”, pelo menos era o domínio do melhor grupo político dos últimos tempos, os “AUTÊNTICOS”, todos cassados, perseguidos, afastados, desaparecidos.

Assim como o golpe de 64 não deixou que a melhor Constituição brasileira completasse 18 anos, também não permitiram que a Tribuna impressa completasse 60 anos de História, de resistência, de luta pela convicção, pela Liberdade de Expressão. Esta que está na PRIMEIRA EMENDA da Constituição dos EUA, e não as outras, que circulam pelo mundo, se fingindo de democráticas.

Uma vez, em plena ditadura, cercado por todos os lados, soterrado, emparedado, seqüestrado, desterrado por “mares nunca navegados”, escrevi: “O último artigo será escrito enquanto meu corpo for transportado da gloriosa Rua do Lavradio para ser cremado no Caju. Depois de aproveitados todos os órgãos, já doados antecipadamente”.

Embora convencido de que a Tribuna da Imprensa de papel jamais voltará a existir (é uma convicção seguríssima, que não está em discussão, é o único fator para o qual eu peço e exijo exclusividade, pois isso é conclusão, análise e sumário), posso garantir para dentro de algum tempo, não um simples blog, mas um verdadeiro site. Amplo, abrangente, livre, que o cidadão poderá digerir satisfatoriamente todas as manhãs, completo.

E o repórter continuando aqui, não sei a partir de QUANDO nem até outro QUANDO. Estas são as designações minhas, estão acima de considerações. Mas uma coisa posso afirmar, avaliar e referendar: minhas últimas palavras escritas, serão postadas, que palavra, aqui mesmo".

Para saber mais sobre Hélio Fernandes, clique aqui.

Um comentário:

  1. Que bom que temos de volta o aguerrido e guerreiro Helio Fernandes. Continue firme caro Jornalista Helio Fernandes. O Brasil precisa de vc e de seus excelentes textos.

    ResponderExcluir