quarta-feira, 26 de maio de 2010

BÔNUS NÃO, LULA: JUSTIÇA! Blog de Mirna Cavalcanti de Albuquerque

34
acessos"Bônus" não, Lula: justiça!
Publicado em 26/05/2010wiki repórter
mirna_cavalcanti_de_albuquerque
Rio de Janeiro-RJ



Uma criatura de bem, senhor presidente Luis Inácio Lula da Silva, sempre cumpre com sua palavra. - Foto: Mirna Cavalcanti de AlbuquerqueSer subdesenvolvido não é "não ter futuro"; é nunca estar no presente. (Arnaldo Jabor)

Escrevi, anteriormente, diversos artigos sobre o projeto Ficha Limpa. Ressaltei que não havíamos vencido a "guerra, apenas duas batalhas". Parecia que tudo ia bem pelo andar da carruagem até que (sic)... "Apareceu um senador..." e este, o das "Emendas", ao contrário daquele do programa humorístico, cujo nome até agora não foi revelado, chama-se Francisco Dornelles Vargas. Huuummmmm... E o dito senador, premeditada e inteligentemente, apresentou suas "Emendas" ao projeto em tela (a emenda sempre fica pior que o soneto, não é o que diz o ditado?). Assim, intitulei-as de "Remendos de Francisco Dornelles". Espero que esta expressão fique registrada na História de nosso País.

Ao contrário do que o referido senador afirmara com doce "olhar de candura" ao ser indagado por repórteres, seus remendos verbo-temporais, modificam o espírito daquele projeto de lei, cujo objetivo era e é o de impedir que políticos - que são criaturas indignas, não importa se tenham ou não dinheiro, (dignidade não está à venda, por isso não tem preço) - fossem alijados de concorrerem a cargos político-eletivos. O senhor Dornelles propositalmente desfigurou o espírito da lei, a intentio legis (intenção da lei), a mens legis de forma que "salvou" da fogueira figurões e figurinhas da politicanalhada tupiniquim.

Como ficou, o PL Ficha Limpa não corresponde ao que o povo esperava, quer e exige. Que fique bem claro: Francisco Dornelles, com desculpas de (sic) mudanças verbais adequadas, salvou Maluf et caterva... E muitos outros. Mais uma vez, fomos ludibriados. "Malufs", há muitos. A maioria o é - diga-se - ou não teriam aceitado as desnecessárias emendas. Realmente, o que mais impressiona foi justamente o Senado ter anuído com tais emendas expletivas. Tudo leva a crer em jogos politiqueiros de interesses subalternos já previamente preparados nos bastidores. Pensem a respeito.

Abro um parêntese: escrevi sobre o assunto no Twitter e o Indio da Costa respondeu que (sic) NÃO ERA VERDADE, O QUE EQUIVALE A DIZER: era mentira E QUE A LEI PASSARIA A TER VIGENCIA AINDA ESTE ANO. Sinceramente: o que vai valer para este ano, se todos os sujos políticos continuarão? Se quiserem ler a respeito, acessem o endereço abaixo e leiam o que o mencionado deputado me respondeu e meus subsequentes questionamentos e afirmações (**).

Acresça-se que, até o momento em que estou a redigir esta, passados mais de dois dias, sua resposta não pode ser considerada como tal, vez que não usou argumento algum. Apenas escreveu (sic) haver feito consultas a juristas... Precisava? Ele não estava à frente do mesmo e não desconhecia não ser necessária modificação qualquer que fosse? Não viu ser apenas manobra protelatória de Dornelles?Além do mais, o referido PL estava bem redigido e o Dornelles não é dado a firulas gramaticais. Acima e além: o que realmente conta é a soberana vontade do povo, pois os políticos nada mais são do que representantes desse povo e exercem em nome do povo o Poder, senhor Presidente Luís inácio Lula da Silva.

Quanto aos leitores: não necessariamente só aos aposentados e pensionistas, mas a todos os que vertem contribuições para o INSS e serão os aposentados de amanhã. Se quiserem "seguir-me", faremos juntos uma corrente de "força" para pressionar, pressionar e mais pressionar. Assevero o óbvio: o interesse da maioria desses políticos está focalizado nos votos. O "bem do povo" é secundário - se é que, para eles, existe.

VOTOS, sim! Por isso, o PT, segundo a mídia, já dispendeu até agora soma vultosa para a campanha de sua candidata. PRECISAM TODOS DE VOTOS. SEM ELES, DEIXAM DE SER "POLÍTICOS". Quanto a Lula e o percentual de REAJUSTAMENTO (não "aumento" para os aposentados e pensionistas ), tudo piorou após o estratagema de Dornelles. E, uma vez mais, depois de voltar Lula de sua viagem diplomática frustrada e vergonhosa (**), ao pisar o solo de Pindorama, o Reizinho já mudou o discurso após ouvir os "doutos" Mantega e seu outro conselheiro que, de tão insignificante nem mesmo lhe lembro o nome. Pois bem, aconselhado por tão brilhantes figuras, como em todas as cortes, o Reizinho local deu-lhes ouvidos e parece que pensa agora em reajustar em porcentagem menor do que a prometida.

Não me agrada adjetivar. Mas a indignação que sinto conduz-me a escrever alguns adjetivos sobre fatos - e são esses que interessam e são esses que nos fazem buscar a Justiça à luz das leis - não as leis "casuísticas" e injustas, mas à Luz do próprio espírito que anima e dá vida à Constituição. Não entrarei em detalhes neste artigo, pois há tratados sobre o mesmo - o que não procederia aqui escrever. Aos interessados em aprofundarem-se no assunto, indico os livros que poderão auxiliá-los. (***)

Outrossim, estamos todos fartos de saber a forma como age Lula. Ele fala para a "plateia", mas pouco ou nada cumpre do que diz. Mesmo sendo apenas um alfabetizado funcional sabe, como poucos, dizer o que o povo quer e gosta de ouvir. Interessante, guardadas as proporções, é notar-se que Lula se inflama como Hitler o fazia em seus discursos. E mais e mais se exalta, conforme vê o efeito positivo de seu discurso sobre os ouvintes. É sem dúvida inteligente, mas não tanto que possa nos enganar todo o tempo. Sua expressão corporal - como a da maioria das pessoas ao faltarem com a verdade, fala de per si. Assim age o presidente do povo - trabalhador que pouco ou nada trabalhou...

Por outro lado, os que puderam observar as expressões faciais e corporais de Lula e seu Chanceler Celso Amorim, ao referirem-se a uma suposta carta de OBAMA para que ele, Lula, atuasse como mediador no Irã era inconfundível e tudo diziam. As ações de Lula, já que é uma metamorfose ambulante, consoante ele mesmo, muitas vezes o tem colocado mal. A ânsia de poder é tanta e tão desmesurada que tem feito de tudo para estar nas páginas internacionais como "O" único que pode tudo resolver. Essa sua atitude espontânea é de arrogância intolerável.

Leiam o que puderem sobre o Foro de São Paulo. O ANGU ESTÁ SENDO COZINHADO HÁ MUITOS ANOS. A mentira, quando se torna parte do agir de uma pessoa, seja quem for, convive com ela por toda a vida. Por outro lado, parece que infelizmente, Lula está sofrendo de "lapsos de memória" cada vez maiores. É lamentável, pois como o passar do tempo, tais lapsos tendem a aumentar. E aí nosso "líder" dos trabalhadores que nunca - ou pouco trabalhou, QUE INEGAVELMENTE É UM FENÔMENO, deixará o cenário político para finalmente gozar tudo o que de bom a vida oferece para os que têm dinheiro.

Quanto aos leitores, se quiserem "seguir-me", faremos juntos uma corrente de "força" PARA PRESSIONAR, PRESSIONAR E MAIS PRESSIONAR. O que interessa à maioria desses políticos são os votos. Só isso. Sem votos, deixam até de ser políticos.

Mirna Cavalcanti de Albuquerque.

(*) Tendo em vista o engodo que foi o PL "Ficha Limpa" com a atuação deletéria de Dornelles - aceita pelos demais, anteriormente escrevi: "Aposentados e Amigos da Varig: jamais desistam!", para nossos aposentados e o pessoal da VARIG não esmorecerem nem na luta nem nas decisões a serem tomadas. Existe, sim, um culpado: o governo, por não ter fiscalizado o Instituto AERUS, através do órgão então fiscalizador e regulamentador do MPAS: a Secretaria de previdência Complementar.

Os leitores não podem ter ideia do quanto têm padecido os ex-empregados da VARIG.
Perderam seu trabalho e sua complementação de aposentadoria, para a qual contribuíram em percentual relativo aos seus ganhos: foi tudo para o ralo. E Lula não teve a sensibilidade de ajudá-los, mas teve para com o Haiti, com Cuba, só para citar dois. Isso é desrespeitar nossas leis e nosso povo.

(*) http://pt.netlog.com/out/url=http%3A%2F%2Ftwitter.com%2Fmirnacavalcanti

Nenhum comentário:

Postar um comentário