quinta-feira, 10 de junho de 2010

Compreender antes de discordar. Texto do Comissário Aposentado Varig Bolognese. Caso AERUS VARIG.


Compreender antes de discordar

Dia 10 de junho de 2010 faz 40 anos que entrei na Varig. Quem hoje, em 2010, pode prever como estará sua vida daqui a quarenta anos? Tampouco poderíamos antever eu, e os mais de 60 colegas, formandos do curso de comissários no inverno de 1970, que a realidade fosse isso que nos obrigam a aceitar. Poderíamos ter pensado em muitas hipóteses; as incertezas da vida, afinal, confirmam ou desmentem muitas delas. Mas a única e impensável situação que jamais imaginamos, era que ao final dessas décadas de trabalho honesto, o valor atribuído a isso fosse exatamente zero. Ainda que tenham acabado com a empresa, uma estupidez em alto grau, é muito cruel que se queira acabar também com seus sobreviventes. E o mais vergonhoso (para quem tem vergonha), é que se comete esse genocídio por meio de uma discriminação irracional. Enquanto o estado todo poderoso se utiliza de todas as brechas legais para esgotar ao máximo suas chances de não assumir uma responsabilidade que é toda sua, pessoas, trabalhadores, aposentados, esgotam seus últimos recursos para se manterem vivos. Depois, ainda há quem ache impróprio chamarmos a isto de “Calote legitimado pela justiça.” Antes que discordem de nós, deveriam ao menos tentar compreender. Pois a única interpretação que nos resta, é a de que se as leis são perfeitas formalmente, no mundo real elas e a realidade trilham caminhos divergentes.

Leis existem para serem cumpridas. Mas por trás das leis existem histórias - histórias de como as leis regem as vidas das pessoas e de como podem mudar suas vidas. A nossa história por trás dessas “leis” é a da usurpação de direitos, empobrecimento, perda de dignidade e tudo mais que advém do desprezo por décadas de trabalho honesto resumidas em quatro anos de iniqüidades.

Não querer resolver problemas incômodos (acho que dentro desse "governo" nos chamam de estôrvo) não os faz desparecer pela indiferença.

O estado através de seus agentes, sabe do impacto que tem na vida do cidadão. Um serviço público que se dedique a SERVIR ao público, tem por finalidade impedir que interesses poderosos prevaleçam sobre os direitos de gente comum. O caso Aerus/Varig nada mais é que o afastamento dessa norma.

Quando se é impotente para fazer acontecer, ainda nos resta falar. Esta derradeira opção nós a temos de usar para mostrar que o nosso lado é o lado da razão. E por assim ser, é imperioso que a justiça compreenda antes de discordar. Sendo que nossa demanda já está suficientemente compreendida pela justiça, agora só lhe falta agir.

José Carlos Bolognese
Comissário de Vôo aposentado - Varig/Aerus

2 comentários:

  1. Jose voce tem outros direitos. Por exemplo ja triplicou sua aposentadoria conosco? E uma acao especial. A questao do AERUS tem detalhes que serao resolvidos. Voce ja recebeu valores a maior a titulo de aposentadoria? Favor entrar em contato se ainda nao falamos.

    ResponderExcluir
  2. Caro Jamil meu email é paul88482005@gmail.com
    Entre em contato comigo por gentileza.
    Agradeço a sua atenção comigo.
    Forte abraço do Paulo Resende.

    ResponderExcluir